Greve na CP vai afetar circulação de comboios esta terça e quarta-feira

  • Lusa
  • 9 Junho 2018

Ferroviários continuam protesto contra a circulação de comboios com um só agente. CP alerta que a greve marcada para esta terça e quarta-feira vai afetar a circulação e suprimir algumas ligações.

A CP prevê supressões e atrasos na circulação de comboios na terça e na quarta-feira, em todos os serviços, à exceção dos urbanos do Porto, devido à greve convocada por várias organizações sindicais. Em comunicado, a empresa informa que, apesar de o Tribunal Arbitral do Conselho Económico e Social ter decretado a realização de serviços mínimos, “se preveem supressões e atrasos na circulação dos comboios em todos os serviços da CP, à exceção dos serviços urbanos do Porto, nos dias 12 e 13 de junho”.

A CP reforça que “as causas invocadas no pré-aviso de greve para esta ação de protesto, cujas consequências terão sérios impactos na mobilidade dos cidadãos utilizadores dos serviços da CP, são totalmente alheias à empresa ou à sua capacidade de intervenção”.

Em causa está a possibilidade de circulação de comboios com um único agente, o que os sindicatos consideram que “põe em causa a segurança ferroviária, trabalhadores, utentes e mercadorias”, e defendem, por isso, que “é preciso que não subsistam dúvidas no Regulamento Geral de Segurança (RGS)”. Os ferroviários rejeitam alterações ao RGS com o objetivo de reduzir custos operacionais.

Na semana passada, o presidente da CP – Comboios de Portugal, Carlos Gomes Nogueira, esclareceu que “há 20 anos que a regulamentação permite a circulação de comboios em regime de agente único, sendo que, no caso da CP, nunca se prescindiu de dois agentes na tripulação”.

“A tripulação composta por dois agentes é regra na CP (…), é o nosso compromisso, que foi, formalmente, apresentado junto da tutela e do Instituto da Mobilidade e dos Transportes [IMT]”, disse Carlos Gomes Nogueira.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Greve na CP vai afetar circulação de comboios esta terça e quarta-feira

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião