Alunos de TI com emprego garantido e salário de mil euros

  • ECO
  • 11 Junho 2018

A escassez de mão-de-obra está a pressionar as remunerações e mil euros é "praticamente o salário mínimo" na área. É cada vez mais difícil recrutar jovens especializados em tecnologias de informação.

As faculdades portuguesas não respondem à crescente procura por jovens especializados em Tecnologias de Informação (TI). A escassez de mão-de-obra está a pressionar as remunerações e mil euros é “praticamente o salário mínimo” na área. A notícia está em destaque esta segunda-feira no Diário de Notícias.

“A escassez de mão-de-obra está a gerar uma grande pressão salarial”, indica Victor Pessanha, manager na Hays, citado pelo DN. E Paulo Ayres, manager de TI na Spring Professional Portugal, acrescenta: “Mil euros é praticamente o salário mínimo a pagar na área”.

O jornal aponta para o exemplo da Sonae, que tinha dez vagas de emprego para tecnologias de informação, oferecia 1.000 euros por mês mais subsídios e não conseguiu preencher as ofertas. O grupo promove, desde 1986, o Programa Contacto, que visa captar talentos com diferentes formações. Oferecia um estágio de nove meses aos jovens selecionados e uma remuneração de 1000 euros, a que acresce subsídio de almoço e benefícios de colaborador.” A procura de perfis tecnológicos tem ganho uma relevância cada vez maior na Sonae. É uma necessidade transversal a todo o mercado de trabalho, o que levanta uma guerra de talento, onde a oferta e a procura estão desequilibradas”, justifica Ana Vicente, talent manager da Sonae.

As consultoras de recrutamento contactadas pelo jornal têm dificuldade em quantificar as necessidades do mercado de trabalho, mas Andreia Pereira, senior manager da Michael Page, garante que, neste momento, são “as empresas que concorrem pelos candidatos e não o contrário”.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Alunos de TI com emprego garantido e salário de mil euros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião