Pensões: mais de um milhão de simulações no primeiro mês

  • Cristina Oliveira da Silva
  • 11 Junho 2018

Simulador de pensões foi lançado a 9 de maio. A maior parte das simulações foi feita por homens, entre os 50 e 59 anos.

No primeiro mês de funcionamento, a ferramenta da Segurança Social que permite estimar a idade de reforma e o valor da pensão futura registou mais de um milhão de simulações, indicou esta segunda-feira o Ministério do Trabalho.

A maior parte foi realizada por homens, entre os 50 e 59 anos. E olhando para as simulações realizadas a partir do estrangeiro, é o Brasil que está em destaque (644), seguindo-se Espanha (114) e Ucrânia (106).

O simulador de pensões foi lançado a 9 de maio. Permite estimar a idade de reforma e o valor bruto da pensão a receber, tendo por base as remunerações do trabalhador registadas apenas na Segurança Social. Até 9 de junho, foram feitas 696.570 simulações automáticas, modalidade disponível para a pensão de velhice. Acrescem ainda 338.286 simulações à medida, disponível para pensões de velhice e invalidez, sendo possível, aqui, alterar um conjunto de pressupostos assumidos na modalidade automática. Ao todo, registaram-se 1.034.856 simulações.

No mesmo período, registaram-se também 95.667 pedidos de registo na Segurança Social Direta (novos registos ou segunda via), canal através do qual é possível aceder ao simulador.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Pensões: mais de um milhão de simulações no primeiro mês

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião