Cuatrecasas recruta no Banco Europeu de Investimento

Francisco Soares Machado regressa à Cuatrecasas, após três anos como assessor do Vice-Presidente do Banco Europeu de Investimento (BEI), no Luxemburgo.

Francisco Soares Machado regressa à Cuatrecasas, após três anos como assessor do Vice-Presidente do Banco Europeu de Investimento (BEI), no Luxemburgo, onde se focava em matérias de gestão de risco e regulação, bem como no acompanhamento da atividade operacional do BEI em Portugal, Espanha e América Latina. O advogado vem reforçar a equipa de Direito Bancário, Financeiro e Mercado de Capitais da sociedade, onde estará particularmente dedicado a temas regulatórios e de compliance no setor financeiro.

Entre 2009 e 2012, Francisco Soares Machado colaborou com as equipas de M&A e Financeiro do escritório de Lisboa da Cuatrecasas, tendo posteriormente assumido o cargo de adjunto dos gabinetes dos Ministros de Estado e das Finanças do XIX Governo Constitucional, onde acompanhou os temas de estabilidade financeira e regulação bancária, em particular os processos de recapitalização e reestruturação da banca portuguesa e a profunda revisão do enquadramento legislativo aplicável aos setores bancário e financeiro.

Foi também representante da República Portuguesa na Task Force on Coordinated Action do Eurogroup Working Group, encarregue da discussão técnica e negociação de vários aspetos da União Bancária.

Francisco Soares Machado é licenciado pela Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa, pós-graduado em Direito dos Valores Mobiliários pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa e tem um LLM em Direito Societário e Financeiro pela London School of Economics and Political Science. O advogado é ainda membro da Comissão Jurídica do Instituto Português de Corporate Governance e do Governance Lab.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Cuatrecasas recruta no Banco Europeu de Investimento

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião