Eleven Sports compra direitos exclusivos das ligas alemã, belga e escocesa em Portugal

Depois da Champions, LaLiga e Ligue 1 francesa, a Eleven Sports reforçou o portefólio de conteúdos desportivos em Portugal ao assegurar os direitos de transmissão das ligas alemã, belga e escocesa.

Depois da Liga dos Campeões e das ligas espanhola e francesa, a operadora Eleven Sports reforçou o seu portefólio de conteúdos desportivos em Portugal com a compra dos direitos de transmissão exclusiva dos jogos das ligas alemã, belga e escocesa, tirando cada vez mais protagonismo à Sport TV.

“Já garantimos os direitos de várias ligas de referência, o que equivale a mais de 3.300 horas de futebol em direto e em exclusivo por ano, garantindo que há sempre algo a acontecer”, referiu Danny Menken, diretor da Eleven Sports, em comunicado distribuído pelas redações. “Nas próximas semanas vamos acrescentar mais conteúdo desportivo não relacionado com futebol para criar uma oferta atrativa para todos os fãs do desporto em Portugal”, revelou o mesmo responsável sem adiantar mais pormenores.

No futebol alemão, a distribuidora fechou um acordo de dois anos para a Bundesliga — o principal campeonato da Alemanha — e para a Supertaça alemã, começando a partir da temporada 2019-2020. Atualmente, é a Sport TV o canal que transmite os jogos da liga alemã em território nacional.

Quanto à Scottish Ladbrokes Premiership e à Jupiler Pro League da Bélgica, os acordos com terão também a duração de dois anos já a partir da próxima temporada de 2018-2019.

A Eleven Sports adianta ainda que detém os direitos exclusivos do canal oficial do Arsenal, da Premier League inglesa.

Atualmente presente em oito mercados em todo o mundo, a Eleven Sports recentemente um acordo de distribuição com o operador Nowo. “Este acordo prevê a distribuição dos canais da Eleven Sports em Portugal, garantindo o acesso ao conteúdo premium da Eleven Sports a todos os fãs”, realça a empresa.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Eleven Sports compra direitos exclusivos das ligas alemã, belga e escocesa em Portugal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião