Combustíveis voltam a ficar mais caros. Gasolina sobe mais que o gasóleo

Vai abastecer o depósito do automóvel em breve? Os combustíveis vão encarecer a partir de segunda-feira, no primeiro aumento em mais de um mês. Vai subir mais o preço da gasolina do que o gasóleo.

Vai abastecer o depósito do automóvel em breve? Então faça-o durante o fim de semana. Os combustíveis vão encarecer a partir de segunda-feira, no primeiro aumento em mais de um mês. Vai subir mais o preço da gasolina do que o gasóleo.

Segundo fonte do setor, a gasolina 95 octanas deverá ficar um cêntimo mais caro. O que, de acordo com os dados da Direção Geral de Energia, deverá levar o litro deste combustível a subir até aos 1,5828 euros. Quanto ao diesel, o combustível mais usado pelas famílias portuguesas, há espaço para um aumento de meio cêntimo, que deverá atirar o litro para um valor médio de 1,3641 euros.

A concretizar-se este cenário, será o primeiro aumento de preços tanto na gasolina como no gasóleo desde a semana de 21 de maio, há mais de um mês.

A evolução dos preços dos combustíveis tem por base o comportamento das cotações do petróleo nos mercados internacionais na última semana. Desde a passada sexta-feira, o Brent, negociado em Londres, apresenta-se com uma valorização de 4,5% com cada barril a custar 78,94 dólares. Do outro lado do Atlântico, o barril de crude atingiu esta quinta-feira máximos de mais de três anos com receios em torno do impacto que as sanções norte-americanas ao Irão podem ter na oferta desta matéria-prima.

Em Portugal, o tema dos preços dos combustíveis ganhou visibilidade pública e política nas últimas semanas, sobretudo por causa do adicional do Imposto Sobre Produtos Petrolíferos (ISP) introduzido pelo Governo.

Na semana passada, o Parlamento aprovou a eliminação deste adicional depois de vários projetos de resolução terem passado na generalidade e baixado à Comissão de Orçamento, Finanças e Modernização Administração.

(Notícia atualizada às 11h30)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Combustíveis voltam a ficar mais caros. Gasolina sobe mais que o gasóleo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião