Benfica capta 45 milhões com obrigações. Crise no Sporting foi “fator perturbador” da emissão, diz Soares de Oliveira

A SAD do Benfica conseguiu os 45 milhões de euros que pretendia com a emissão de dívida, com um juro de 4%. Mais de três mil investidores participaram nesta operação.

A SAD do Benfica conseguiu colocar os 45 milhões de euros que pretendia com a emissão de obrigações. A procura superou a oferta, ascendendo a 57 milhões, mas só a três dias do fim é que ficou garantido o financiamento dos encarnados que conseguiram atrair mais de três mil investidores para uma emissão em que pagam 4%.

Nesta operação, a maior fatia dos subscritores (cerca de 29,2%) investiu entre 10 mil euros e 50 mil euros. Além disso, um quarto dos investidores subscreveu entre 100 e mil euros e outros 25% entre 1.001 euros e cinco mil euros.

“Os obrigacionistas são a nossa principal fonte de financiamento”, sublinhou, esta segunda-feira, o presidente da SAD encarnada, na apresentação dos resultados desta emissão. De acordo com Domingos Soares de Oliveira, as operações deste tipo têm sido feitas cada vez com uma taxa mais baixa, o que tem resultado no ajustamento do pricing do clube e na redução dos custos do endividamento.

Sobre o impacto da crise dos leões nesta emissão, o responsável reconheceu que o adiamento levado a cabo pelo Sporting por seis meses do reembolso de dívida que venceu em maio introduziu um “fator perturbador”.

Perante este cenário, Soares de Oliveira diz que podiam ter sido seguidos dois caminhos: ou se reduzia o volume disponível ou se aumentava a taxa. “Entendemos que não devíamos mexer nem no volume, nem na taxa”, salienta, no entanto, o presidente da SAD. Ainda assim admite que à taxa escolhida é possível verificar que se está “claramente a tornar o investimento menos atrativo”.

Esta operação tinha um montante mínimo de subscrição de 100 euros, o que correspondia a 20 títulos (a cinco euros cada). Esta emissão tem uma maturidade de três anos. Segundo o prospeto, os 45 milhões de euros assim obtidos têm agora como destino “o reembolso do empréstimo obrigacionista denominado ‘Benfica SAD 2015-2018′”.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Benfica capta 45 milhões com obrigações. Crise no Sporting foi “fator perturbador” da emissão, diz Soares de Oliveira

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião