Governo reduz portagens no interior para mercadorias. A13 e a A28 também são abrangidas

  • ECO
  • 16 Julho 2018

Veículos de mercadorias dos concelhos de baixa densidade vão beneficiar de descontos nas autoestradas. A13 e A28 passam a estar abrangidas. Descontos podem atingir 80% face ao praticado em geral.

O Governo aprovou a redução das portagens para os veículos de mercadorias nas autoestradas do Interior. A A13 e a A28 passam a ser incluídas no conjunto de autoestradas com valores mais baixos. Assim, os veículos de mercadorias das classes 2, 3 e 4, terão um desconto de 15% nas portagens no período diurno e de 20% no período noturno (das 20h00 às 08h00) e aos fins de semana.

A medida foi aprovada no Conselho de Ministros de sábado e insere-se no conjunto de medidas de promoção da coesão territorial e da competitividade do Interior. As empresas com sede no interior têm ainda um acréscimo de desconto, mais 25% em qualquer período horário. Recorde-se que o Governo tinha aplicado em agosto de 2016 uma redução das portagens de 15% na A4 (Transmontana e Túnel do Marão), A22 (Algarve), A23 (IP e Beira Interior), A24 (Interior Norte) e A25 (Beiras Litoral e Alta).

Desta forma, os descontos nas autoestradas abrangidas para os veículos dos concelhos de baixa densidade podem atingir os 80% face ao que é praticado na generalidade das autoestradas, avança o Ministério do Planeamento em comunicado enviado às redações esta segunda-feira. Mesmo assim, o novo regime obedece à regra de “minimis”, imposto por Bruxelas, segundo a qual os apoios concedidos não podem exceder os 200 mil euros durante um período de três anos, ou 100 mil para as empresas que desenvolvem atividades no sector dos transportes rodoviários.

Com os novos descontos, na A25 (Beiras Litoral e Alta), por exemplo, os veículos de transporte de mercadorias pagam uma portagem de 20,58 euros, ou seja, menos 4,41 euros no período diurno, e 14,7 euros no período noturno (uma poupança de 5,88 euros). Já os veículos de transporte de mercadorias afetos a empresas sediadas no Interior pagam agora uma portagem de 13,23 euros durante o dia e de 7,35 à noite.

(Notícia atualizada com mais informações)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Governo reduz portagens no interior para mercadorias. A13 e a A28 também são abrangidas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião