Nunca tinha sido concedido tanto crédito ao consumo em Portugal. Foram 667 milhões só num mês

Maio foi marcado por um novo máximo histórico na concessão de crédito ao consumo por parte dos bancos e das financeiras. Em cinco meses foram já mais de três mil milhões de euros.

Nunca tinha sido concedido tanto crédito ao consumo num só mês. Em maio, os bancos e as financeiras emprestaram 667 milhões de euros, um valor recorde, de acordo com os dados do Banco de Portugal, que veio elevar o valor acumulado desde o início do ano para mais de três mil milhões de euros. Crédito automóvel suportou aumento registado em maio. Também atingiu um novo máximo de sempre.

De acordo com as estatísticas da entidade liderada por Carlos Costa, em maio os portugueses foram buscar ao sistema financeiro português 667,2 milhões de euros. Esse montante corresponde a um aumento de 16,3% face ao mesmo mês do ano passado, e é também o mais elevado do histórico disponibilizado pelo Banco de Portugal que tem início em janeiro de 2013.

Crédito ao consumo em máximos de sempre

Fonte: Banco de Portugal

Este aumento da concessão foi alimentado pelas diferentes finalidades, mas resultou sobretudo do crédito automóvel que atingiu também um novo máximo de sempre em maio. Os empréstimos para a compra de carro cresceram 14,8% face ao período homólogo para os 288,8 milhões de euros, montante nunca visto no histórico do Banco de Portugal. De salientar que este movimento poderá ter sido alimentado pela corrida à compra de automóvel em antecipação do agravamento do Imposto Sobre Veículos (ISV) a partir de setembro.

O retrato do crédito ao consumo em maio

A categoria de outros créditos pessoais também contribuiu para esse movimento. Este tipo de empréstimos que não tem finalidade específica e que inclui a aquisições de bens para o lar ou férias, por exemplo, mas também consolidação de créditos ascendeu a 279,9 milhões de euros. Este montante corresponde a um aumento de 22,4% comparado com os empréstimos com esse fim disponibilizados no mesmo mês do ano passado.

Contou ainda com o contributo de um aumento de 3,3% nos empréstimos associados aos cartões de crédito, linhas de crédito, contas correntes bancárias e facilidades de descoberto que totalizaram perto de 92 milhões de euros. Já os empréstimos para educação, saúde, energias renováveis e locação financeira registaram o maior aumento percentual em termos homólogos. Foi de 39,9%, para um total de 6,5 milhões de euros.

Concessão já ultrapassa três mil milhões este ano

O crescimento transversal observado nas diferentes categorias de crédito ao consumo, em maio, permite elevar para 3.046 milhões de euros, o total da concessão registada nos cinco primeiros meses de 2018. Trata-se também do máximo do histórico do Banco de Portugal e ainda um crescimento de perto de 18% face ao observado no mesmo período do ano passado.

O aumento da concessão de crédito ao consumo tem vindo a acompanhar a melhoria das perspetivas económicas do país e das famílias que se sentem mais à vontade de assumir compromissos financeiros com os bancos e as financeiras. A “corrida” ao crédito é de tal ordem que, termos práticos significa que, em média, as famílias portuguesas foram buscar ao sistema financeiro 20 milhões de euros em empréstimos ao consumo por dia desde o início do ano.

(Notícia atualizada às 13h40 com mais informação)

Comentários ({{ total }})

Nunca tinha sido concedido tanto crédito ao consumo em Portugal. Foram 667 milhões só num mês

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião