Rolls-Royce vai construir táxis voadores. Entra na batalha com a Uber e a Airbus

  • Juliana Nogueira Santos
  • 16 Julho 2018

A fabricante de motores de avião britânica quer um pedaço de um mercado que poderá atingir os 70 mil milhões de dólares quando estiver a funcionar com toda a força.

Primeiras imagens do táxi voador da Rolls-Royce.Rolls-Royce

É um pássaro? É um avião? Não. Em breve vão cruzar os céus das cidades os novos táxis voadores da Rolls-Royce, uma inovação que vai pôr até os mais céticos de cabeças viradas para cima. A fabricante de motores de avião britânica anunciou que se vai focar na transformação elétrica das cidades, com novos modelos e novas funcionalidades.

“O projeto do EVTOL — veículo de descolagem e aterragem vertical elétrico –– da Rolls-Royce é uma parte da nossa estratégia para a eletrificação campeã e concretiza a nossa ambição de nos tornarmos a empresa líder em tecnologia industrial”, aponta a marca em comunicado. “Cresce da experiência obtida com a produção de propulsores elétricos para comboios, navios e outros veículos e o nosso conhecimento com turbinas a gás”.

O objetivo da marca é que este primeiro modelo consiga transportar de quatro a cinco pessoas e atinja uma velocidade de 400 quilómetros por hora. As baterias deste veículo terão autonomia para 800 quilómetros, conseguindo utilizar as infraestruturas já existentes para o carregamento, descolagem e aterragem, ou seja, a maioria os heliportos e aeroportos do mundo.

A Rolls-Royce entra assim para um mercado que conta já com grandes nomes como a Uber — que quer ter mais de 500 mil táxis voadores em todo o mundo –, a Airbus ou a Kitty Hawk e que se prevê que vá atingir os 70 mil milhões de dólares.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Rolls-Royce vai construir táxis voadores. Entra na batalha com a Uber e a Airbus

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião