Meio carro voador, meio drone. Conheça o Kitty Hawk Flyer

  • ECO
  • 7 Junho 2018

A Kitty Hawk, empresa financiada por Larry Page, um dos fundadores do Google, deu a conhecer o Flyer, uma mistura de drone com carro voador para um ocupante.

A Kitty Hawk, com sede em Mountain View, na Califórnia, é a empresa responsável pelo Flyer. Trata-se de uma mistura de drone com carro voador, mas quem entrar no veículo vai ter de voar sozinho, porque o Flyer só tem capacidade para transportar uma pessoa.

A pilotagem faz-se através de um joystick, o que, pela sua facilidade, faz com que qualquer pessoa, apenas com uma hora de instruções, consiga voar, de acordo com a fabricante. O Kitty Hawk Flyer possui 10 hélices, movidas a bateria, e parece um drone gigante. No início percorrerá 20 milhas por hora, em voos até 20 minutos.

O Flyer é, neste momento, uma das principais iniciativas da companhia americana financiada por Larry Page, um dos fundadores do Google. Muito diferente do Cora, outro veículo desenvolvido pela Kitty Hawk, que é um avião elétrico de dois lugares e foi projetado como uma alternativa de transporte nas cidades.

Os testes abertos a jornalistas e influenciadores digitais começaram esta semana, nos EUA. A empresa ainda não disse quanto vai custar cada exemplar, mas já está, segundo a Fox News, a aceitar pré-encomendas do Flyer.

O sonho da ficção científica de aeronaves pessoais está a espalhar-se por algumas empresas em todo o mundo, como a Airbus, a Uber e uma startup chamada Joby Aviation. O plano destas empresas, ao contrário das aeronaves desenvolvidas pela Kity Hawk, é construir veículos com capacidade entre quatro a seis pessoas, que sejam uma nova forma de transporte, uma espécie de táxi voador.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Meio carro voador, meio drone. Conheça o Kitty Hawk Flyer

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião