Já não é só a CGD. Balcão do BPI também ganhou rodas no Alentejo

  • Rita Atalaia
  • 19 Julho 2018

O balcão do BPI ganhou "rodas". O banco liderado por Pablo Forero apresentou uma carrinha que vai prestar apoio às populações onde não há agências, nomeadamente no Alentejo.

Depois de a Caixa Geral de Depósitos (CGD) ter colocado na estrada carrinhas para responder ao fecho dos balcões em todo o país, agora é a vez de o BPI abrir um “balcão sobre rodas”. O banco liderado por Pablo Forero considera que esta medida vai permitir que a instituição financeira se mantenha próxima dos clientes em localidades onde não existem agências, nomeadamente no Alentejo.

“O Balcão Móvel BPI vai prestar um serviço equivalente a um balcão tradicional com o acompanhamento especializado de um gestor de clientes”, de acordo com um comunicado do BPI.

"O serviço distingue-se por permitir operações com numerário, como depósitos em dinheiro e cheque, troca de notas por moedas além de permitir efetuar pagamentos, transferências, obter informações sobre produtos e serviços, simular e contratar operações de crédito e subscrever produtos de poupança/investimento.”

BPI

De acordo com o banco liderado por Pablo Forero, é o único balcão no mercado que disponibiliza depósitos em numerário e cheque. “O serviço distingue-se por permitir operações com numerário, como depósitos em dinheiro e cheque, troca de notas por moedas além de permitir efetuar pagamentos, transferências, obter informações sobre produtos e serviços, simular e contratar operações de crédito e subscrever produtos de poupança/investimento“, refere.

“Balcão sobre rodas” do BPI vai circular apenas no Alentejo, onde há menos agências do banco liderado por Pablo Forero.

Mas este balcão não vai circular em todo o país, focando-se nas zonas do país onde não há agências, nomeadamente no Alentejo. “O Balcão Móvel BPI vai ter uma rota fixa, no Alentejo, que vai permitir reforçar a proximidade com os clientes e garantir a presença em localidades onde não existem balcões BPI”, explica a instituição financeira detida pelo CaixaBank.

Esta carrinha vai arrancar a partir do mês de agosto no concelho de Santiago do Cacém, no Alentejo. E estará presente em Ermidas do Sado às terças-feiras, em Vila Nova de Santo André às quartas e sextas e no Cercal do Alentejo às quintas.

Contudo, o BPI não é pioneiro nesta medida: o primeiro balcão móvel foi a CGD. Foi no ano passado que as carrinhas do banco liderado por Paulo Macedo se fizeram à estrada ao serviço da população das zonas rurais. Mas optou por não fazer operações em numerário, por uma questão de segurança. Assim como o BPI, apenas se desloca a algumas regiões, nomeadamente à Guarda e Castelo Branco, de acordo com o site da CGD.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Já não é só a CGD. Balcão do BPI também ganhou rodas no Alentejo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião