PSD Lisboa pede demissão de Ricardo Robles após polémica com negócio imobiliário em Alfama

  • Rita Atalaia
  • 27 Julho 2018

Paulo Ribeiro, presidente da concelhia de Lisboa do PSD, exige a saída de Robles da Câmara de Lisboa. Isto depois de ter sido avançado que deverá realizar uma mais-valia de 4,7 milhões com um prédio.

O PSD Lisboa exige a demissão do vereador do Bloco de Esquerda na Câmara de Lisboa. Um pedido que é feito depois de o Jornal Económico ter avançado que Ricardo Robles, um dos maiores críticos da especulação imobiliária na capital, prepara-se para realizar uma mais-valia de 4,7 milhões de euros com um prédio em Alfama. 

“O PSD Lisboa exige a demissão do vereador Ricardo Robles ​por manifesta falta de ética, de seriedade e de credibilidade política para permanecer no cargo de vereador na cidade de Lisboa“, lê-se num documento assinado por Paulo Ribeiro, presidente da concelhia de Lisboa do PSD.

“Queremos ainda registar que este caso vem mostrar que os discursos e as posições do Bloco de Esquerda são uma chocante fraude política que manipula os eleitores e se proclama publicamente contra a ‘especulação imobiliária’, quando um dos seus principais eleitos faz negócios milionários à sua custa”, refere ainda o PSD.

"O PSD Lisboa exige a demissão do vereador Ricardo Robles ​por manifesta falta de ética, de seriedade e de credibilidade política para permanecer no cargo de vereador na cidade de Lisboa.”

PSD

A exigência do partido liderado por Rui Rio é feita depois de o Jornal Económico ter avançado que Robles, juntamente com a irmã, terá adquirido em 2014, um velho edifício de três pisos à Segurança Social. O imóvel, situado na Rua do Terreiro do Trigo, em Alfama, perto do Museu do Fado, teve um custo de 347 mil euros.

Depois da compra os dois irmãos terão investido 650 mil euros em obras, tendo chegado a acordo com a maioria dos inquilinos para rescindir os contratos de arrendamento. Já no final de 2017, com o edifício totalmente reabilitado, e com mais um andar, colocaram-no à venda numa imobiliária especializada em imóveis de luxo, com uma avaliação de 5,7 milhões de euros, podendo vir a obter uma mais valia potencial de 4,7 milhões de euros.

No Twitter, Robles veio dar mais justificações: “Absolutamente ninguém foi despejado: a única família que lá vivia, lá continua, agora com casa recuperada e contrato em seu nome, por 8 anos e renda de 170€. Todos os direitos protegidos”.

No tweet seguinte, diz que foi transparente: “A decisão de venda, ainda não concretizada, obedece a constrangimentos familiares que não dependem apenas da minha vontade. Todas as minhas obrigações legais, fiscais e de transparência foram cumpridas“. Da parte do Bloco de Esquerda, o silêncio mantém-se. 

Comentários ({{ total }})

PSD Lisboa pede demissão de Ricardo Robles após polémica com negócio imobiliário em Alfama

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião