Um em cada quatro incêndios não é investigado

  • ECO
  • 5 Agosto 2018

Em 2017, e face aos 17.557 fogos registados em Portugal pelo relatório do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, houve 13.108 inquéritos para investigação.

Um quarto dos incêndios que acontecem em Portugal não são investigados. De acordo com a edição deste domingo do Diário de Notícias (acesso condicionado), faltam profissionais para escrutinar as causas dos fogos. Em 2017, e face aos 17.557 fogos registados em Portugal pelo relatório do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, houve 13.108 inquéritos para investigação. Ou seja, a origem de 25,4% do total das ocorrências registadas não teve investigação associada.

O Governo prometeu 200 novos guardas-florestais antes do verão mas o concurso para os selecionar continua por abrir. Ao mesmo tempo, os operacionais que vigiam as matas públicas também são poucos já que, de acordo com o jornal, num concurso de 90 vagas apenas 61 foram preenchidas.

O jornal dá a conhecer a história de Messias Fernandes que, de Outeiro da Vinha, em Seia, percorre as estradas do Parque Natural da Serra da Estrela: é o único guarda-florestal da região que vai de Seia a Gouveia.

Pelo terceiro dia consecutivo, multiplicam-se por vários concelhos nacionais os alertas máximos de incêndio, devido às altas temperaturas registadas e previstas.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Um em cada quatro incêndios não é investigado

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião