Um em cada quatro incêndios não é investigado

  • ECO
  • 5 Agosto 2018

Em 2017, e face aos 17.557 fogos registados em Portugal pelo relatório do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, houve 13.108 inquéritos para investigação.

Um quarto dos incêndios que acontecem em Portugal não são investigados. De acordo com a edição deste domingo do Diário de Notícias (acesso condicionado), faltam profissionais para escrutinar as causas dos fogos. Em 2017, e face aos 17.557 fogos registados em Portugal pelo relatório do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, houve 13.108 inquéritos para investigação. Ou seja, a origem de 25,4% do total das ocorrências registadas não teve investigação associada.

O Governo prometeu 200 novos guardas-florestais antes do verão mas o concurso para os selecionar continua por abrir. Ao mesmo tempo, os operacionais que vigiam as matas públicas também são poucos já que, de acordo com o jornal, num concurso de 90 vagas apenas 61 foram preenchidas.

O jornal dá a conhecer a história de Messias Fernandes que, de Outeiro da Vinha, em Seia, percorre as estradas do Parque Natural da Serra da Estrela: é o único guarda-florestal da região que vai de Seia a Gouveia.

Pelo terceiro dia consecutivo, multiplicam-se por vários concelhos nacionais os alertas máximos de incêndio, devido às altas temperaturas registadas e previstas.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Um em cada quatro incêndios não é investigado

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião