Portugueses pedem 20 milhões de euros por dia em crédito ao consumo

Os bancos e as financeiras disponibilizaram perto de 3,7 mil milhões de euros em crédito ao consumo na primeira metade do ano. Ou seja, mais de 20 milhões de euros por dia.

A concessão de crédito ao consumo não para de crescer. Na primeira metade do ano, os bancos e as financeiras disponibilizaram perto de 3,7 mil milhões de euros em empréstimos ao consumo. Trata-se de um novo máximo do histórico do Banco de Portugal e significa que, em média, os portugueses pediram mais de 20 milhões de euros por dia em empréstimos desta natureza.

De acordo com a instituição financeira liderada por Carlos Costa, em junho, as instituições de crédito concederam perto de 631 milhões de euros em empréstimos para consumo. Este montante representa uma redução face ao máximo histórico de 669 milhões registados no mês anterior, mas permite elevar para 3.688 milhões de euros o montante disponibilizado nos seis primeiros meses deste ano. Este montante representa também um máximo de sempre tendo em conta o histórico do Banco de Portugal, cujo início remonta a 2013.

Crédito ao consumo acelera

Fonte: Banco de Portugal

Nos primeiros seis meses do ano foi notório também uma aceleração do ritmo de crescimento da concessão de crédito ao consumo. A concessão de empréstimos com esse fim aumentou 18%, quase o dobro quando comparado com crescimento de 9,9% verificado no primeiro semestre do no passado.

A melhoria das perspetivas económicas do país e das famílias tem contribuído para o acentuado crescimento dos níveis de concessão de empréstimos, com estas a sentirem um maior incentivo a assumirem compromissos financeiros com a banca.

O crescimento dos níveis de financiamento foi transversal às diferentes categorias de crédito ao consumo. Mas foi, sobretudo, o automóvel e os outros créditos pessoais que mais contribuíram para o crescimento da concessão. Na primeira metade do ano, os bancos e as financeiras deram 1.541 milhões de euros em empréstimos para a compra de carro, 19% acima do verificado no período homólogo de 2017. Já os outros créditos pessoais, onde se incluem os empréstimos para a compra de férias ou eletrodomésticos, por exemplo, ascenderam a 1.582 milhões de euros, 21,2% acima do nível de financiamento verificado no primeiro semestre de 2017.

No caso dos cartões de crédito, linhas de crédito, contas correntes bancárias e finalidades a descoberto, foram concedidos 531 milhões de euros nos primeiros seis meses deste ano, um crescimento de 4,7% face a 2017. Por sua vez, na finalidade educação, saúde, energias renováveis e locação financeira de equipamentos, a concessão ascendeu a 33,9 milhões de euros, 38% acima da primeira metade de 2017.

(Notícia atualizada às 13h34)

Comentários ({{ total }})

Portugueses pedem 20 milhões de euros por dia em crédito ao consumo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião