Receitas com portagens batem recorde de 1.035 milhões de euros

  • ECO
  • 16 Agosto 2018

Das 21 concessionárias nacionais, a Brisa foi aquela que obteve mais receitas, num total de mais de 500 milhões de euros. Atrás surge a Lusoponte, com 79 milhões.

No ano passado, as receitas das portagens bateram recordes: 1.035 milhões de euros, mais 65% do que em 2012, ano em que, durante a intervenção da troika, as receitas atingiram o valor mais baixo da última década, avança o Correio da Manhã (acesso pago). A Brisa foi a que mais receitas obteve, num total de 557,2 milhões de euros, de acordo com os dados da Associação Portuguesa das Sociedades Concessionárias de Autoestradas ou Pontes com Portagens (APCAP).

A contribuir para estes valores esteve o aumento do tráfego automóvel, que ascendeu aos 6,2%, tendo em conta que a atualização do preço das portagens atingiu, no ano passado, apenas cerca de 22% das taxas.

Na maior parte dos casos, a subida foi de cinco cêntimos, o valor mínimo fixado na lei. Ou seja, em 78% das portagens, o valor pago foi o de 2016, segundo as contas do Ministério do Planeamento e das infraestruturas.

A ponte 25 de Abril, em Lisboa, e a Circular Exterior do Porto são as infraestruturas que registam os valores de tráfego diário mais elevados do país, com 143 mil e 66 mil veículos por dia, respetivamente, escreve o Correio da Manhã.

Das 21 concessionárias nacionais, a Brisa, responsável por mais de mil quilómetros de autoestradas no país, destacou-se com 557,2 milhões de euros em receitas. Atrás surge a Lusoponte, responsável pela ponte 25 de Abril e pela Vasco da Gama, com um total de receitas de 79 milhões de euros no ano passado.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Receitas com portagens batem recorde de 1.035 milhões de euros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião