CEO da Semapa escreve carta aos trabalhadores e garante continuidade

  • ECO
  • 23 Agosto 2018

João Castello Branco, presidente executivo da Semapa, garante continuidade às equipas e fala em total alinhamento com os acionistas e com equipas de gestão.

O futuro da Semapa irá continuar sem nenhum “traço de descontinuidade”. A garantia foi dada esta quinta-feira pelo presidente executivo do grupo, João Castello Branco, através de uma mensagem escrita transmitida a todos os colaboradores do grupo.

A nota a que o Jornal de Negócios teve acesso dá conta de que o futuro que Pedro Queiroz Pereira preparou “começa agora, sem nenhum traço de descontinuidade” para com o passado, “tendo como únicos desafios os próprios mercados dos nossos negócios”.

João Castello Branco adianta que “perdemos todos um líder incontornável, mas esta enorme perda não nos deve deixar dúvidas ou apreensões sobre os rumos futuros do grupo”.

“Temos tudo o que necessitamos para continuar a abraçar o futuro com o otimismo e a confiança a que o Pedro nos habituou. É esta a forte convicção que tenho, eu, as principais acionistas do grupo e as equipas de gestão”, pode ler-se na missiva.

Entre os valores transmitidos pelo industrial, que morreu este sábado, em Ibiza, Castello Branco salienta “a aposta no crescimento e no desenvolvimento empresarial”. O gestor recorda ainda que o grupo tem “empresas fortes, com equipas de gestão robustas e posições de mercado sólidas”.

“O compromisso e o profissionalismo das nossas equipas são enormes” e isso poderá levar a Semapa a ultrapassar o momento difícil e “superar com êxito todos os desafios que os mercados em que operamos nos continuarão a apresentar”, escreve Castello Branco.

A nota finaliza com um desejo: “Queremos e podemos levar a Semapa a mais, como seria desejo do Pedro“.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

CEO da Semapa escreve carta aos trabalhadores e garante continuidade

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião