Metro desvia fundo de pensões para obras de expansão. Greve em cima da mesa

  • ECO
  • 29 Agosto 2018

A comissão de trabalhadores do Metropolitano de Lisboa avisou, por carta, o Governo que, se o dinheiro do fundo de pensões for usado para as obras de expansão da rede, avançam para greve.

Os trabalhadores do Metropolitano de Lisboa ponderam avançar para uma greve se o dinheiro destinado ao fundo de pensões for usado para financiar as obras de expansão da rede do Metro, conta esta quarta-feira o jornal i (notícia na edição impressa).

Para os ministros das Finanças, Ambiente, para os presidentes da Assembleia Municipal e da Câmara Municipal e para os partidos presentes na autarquia já seguiram cartas a comunicar o caso.

Em 2003 foi assinado um protocolo que previa que a receita resultante da venda de património teria como destino o fundo de pensões para os trabalhadores. Fundo esse que até agora não foi criado, conta o jornal i.

A empresa confirma ao i a intenção de venda de património não afeto à operação, onde se inclui o terreno de Sete Rios onde funciona o terminal de autocarros da Rede Expresso, mas não responde quanto ao destino a dar a esta eventual receita. Trabalhadores ouvidos pelo jornal garantem que a empresa terá referido a canalização das verbas para financiar o alargamento da rede.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Metro desvia fundo de pensões para obras de expansão. Greve em cima da mesa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião