Subsídio de desemprego vai subir até 17,5 euros em 2019

  • ECO
  • 29 Agosto 2018

Inflação e crescimento económico explicam aumento, já do próximo ano, na prestação social atribuída a quem fica desempregado.

Os valores mínimo e máximo do subsídio de desemprego deverão aumentar sete e 17,5 euros, respetivamente, já no próximo ano, avança na manhã desta quarta-feira o Jornal de Notícias (acesso pago).

O aumento acontece à boleia do crescimento da economia e resulta da aplicação da fórmula de atualização do indexante de apoios sociais (IAS), o indicador que serve de referência ao das pensões e de várias prestações sociais.

O aumento do IAS depende do comportamento do produto interno bruto (PIB) e, também, da inflação, determinando a lei que quando a economia cresce mais de 2% e menos de 3% (como se perspetiva que aconteça neste ano), o acréscimo corresponde ao índice de preços no consumidor (sem habitação) acrescido de 0,5%.

Se, por exemplo, no final do ano, a taxa de inflação média rondar os 1,14% registados em julho, haverá um aumento de 1,64% no IAS, passando de 428,9 euros para 435,9 euros. As pessoas que recebem o valor máximo do subsídio de desemprego passariam a receber 1.089,7 euros, em vez dos atuais 1.072,25 euros.

A subida no IAS também irá beneficiar quem recebe o subsídio social de desemprego, que pode ver o montante aumentar seis ou sete euros.

De acordo com os últimos dados divulgados pela Segurança Social, em julho, mais de 168 mil pessoas beneficiavam das várias modalidades de subsídio de desemprego.

Comentários ({{ total }})

Subsídio de desemprego vai subir até 17,5 euros em 2019

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião