EDP dá energia à bolsa de Lisboa. BCP trava ganhos

A bolsa de Lisboa abriu a sessão com ganhos, impulsionada pela valorização das ações da EDP. A empresa liderada por António Mexia soma quase 0,9%.

A bolsa de Lisboa abriu em terreno positivo, impulsionada por ganhos no setor energético. O índice nacional está a acompanhar a tendência das congéneres europeias, depois da queda ligeira registada na sessão anterior. O setor da banca está a travar os ganhos.

Num dia em que o Stoxx 600 segue a valorizar 0,2%, o PSI-20 regista uma valorização de 0,16%. A dar impulso o principal índice nacional estão as ações da EDP. A empresa liderada por António Mexia recupera das perdas desta terça-feira e avança 0,89%, para 3,39 euros cada título.

Também os CTT estão a contribuir para os ganhos na praça portuguesa. Os correios estão a somar 0,42%, com as ações a valerem 3,35 euros. É, por isso, um dia positivo para a empresa liderada por Francisco de Lacerda, cujos títulos já perderam 4,48% de valor desde o início do ano.

As ações do BCP seguem em contraciclo e estão a penalizar o índice nacional. A instituição financeira presidida por Miguel Maya recua 0,55% em bolsa, para 25,42 cêntimos, no dia em que se sabe que a empresa tem um plano estratégico até 2021 que prevê um reforço na concessão de crédito ao consumo.

Nota final para os títulos da Galp Energia, que seguem estáveis. A petrolífera nacional regista um recuo ligeiro de 0,03% para 17,835 euros por ação, num dia em que os mercados de petróleo seguem igualmente estáveis, com quebra no fornecimento por parte do Irão antes das sanções impostas pelos EUA, colmatada pela crescente produção dos países fora da OPEP, de acordo com a Reuters.

Neste contexto, o barril de Brent, referência para as importações nacionais, está a cair 0,13% para 75,85 dólares, corrigindo ganhos expressivos registados na semana passada.

Comentários ({{ total }})

EDP dá energia à bolsa de Lisboa. BCP trava ganhos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião