Cartão escolar dá viagens grátis na Carris e no Metro a 14 mil alunos de Lisboa

  • Lusa
  • 4 Setembro 2018

Mais de 14 mil alunos de escolas públicas do primeiro ciclo de Lisboa vão receber um cartão escolar que lhe permite viajar gratuitamente na Carris e no Metro.

Cerca de 14.200 alunos das escolas públicas do primeiro ciclo de Lisboa vão receber o cartão Navegante Escola no início deste ano letivo, que lhes permitirá usar o cartão escolar para viajar gratuitamente na Carris e no Metro.

Em comunicado, a Câmara Municipal de Lisboa avançou, esta terça-feira, que “este novo cartão estará também disponível para estudantes das escolas privadas do concelho que decidam aderir ao programa”.

O novo cartão irá ser atribuído gratuitamente “através das escolas, devendo os encarregados de educação preencher o impresso de autorização de partilha de dados”.

A autarquia explica ainda que o Navegante Escola funciona da mesma forma que os restantes cartões Lisboa Viva, acrescentando que a “medida deverá ser estendida no próximo ano às escolas do 2.º e 3.º ciclo, permitindo a viagem gratuita até aos 12 anos e a conciliação do cartão escolar com o título de transporte a todos os outros”.

A novidade já tinha sido anunciada em janeiro por Ricardo Robles, vereador da Educação e dos Direitos Sociais (BE) na Câmara de Lisboa na altura.

“Em setembro de 2018 queremos implementá-los em todos os alunos do primeiro ciclo e em setembro de 2019 queremos alargar depois aos ciclos seguintes”, referiu Ricardo Robles, em declarações à Lusa.

Com esta medida, explicou o então vereador, “deixam de ser os pais a ter de pedir” o passe para as crianças, pelo que os mais novos, “desde que estejam na escola, passam a ter o cartão” para os transportes públicos automaticamente.

“Esta é uma ideia que parece muito simples, e é simples, mas que cria um instrumento importante para as escolas”, uma vez que quando existem atividades fora da escola é necessário que os alunos se façam acompanhar de títulos de viagem já carregados ou dos seus passes, referiu.

Esta medida insere-se também numa política de tentar atenuar o impacto dos movimentos pendulares para as escolas, que têm um “grande pico ao início da manhã e ao final da tarde em zonas muito específicas da cidade, e que criam uma pressão muito grande”.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Cartão escolar dá viagens grátis na Carris e no Metro a 14 mil alunos de Lisboa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião