Autoeuropa apresenta na quinta-feira contraproposta às reivindicações dos trabalhadores

  • Lusa
  • 5 Setembro 2018

Os trabalhadores da fábrica de Palmela exigem aumentos salariais de 4%, o pagamento dos domingos como trabalho extraordinário e um prémio de compensação pela laboração contínua.

A administração da Autoeuropa deverá apresentar na quinta-feira uma contraproposta às revindicações dos trabalhadores, que reclamam aumentos salariais de 4% e o pagamento dos domingos como trabalho extraordinário, disse à Lusa o coordenador da Comissão de Trabalhadores.

“Nesta primeira ronda negocial, realizada esta quarta-feira, a administração comprometeu-se a apresentar uma contraproposta às reivindicações dos trabalhadores”, revelou à Lusa Fausto Dionísio. “Os trabalhadores reivindicam aumentos salariais de 4%, o pagamento dos domingos como trabalho extraordinário e um prémio de compensação pela laboração contínua – que inclui o trabalho ao domingo – de agosto a dezembro deste ano”, acrescentou.

O representante dos trabalhadores lembrou que o pagamento de um prémio em 2019 foi a solução proposta pela Comissão de Trabalhadores, uma vez que a empresa não tinha disponibilidade orçamental para proceder ao pagamento desse prémio pela laboração contínua durante este ano.

No Caderno Reivindicativo para 2019 que apresentou à administração da fábrica de automóveis da Volkswagen em Palmela, a Comissão de Trabalhadores não só defende um aumento salarial de 4%, com um mínimo de 36 euros para cada trabalhador, como também reclama o pagamento do trabalho ao domingo a 100%, tal como o trabalho ao sábado, a par de outras reivindicações pecuniárias que passam pela melhoria de alguns prémios atribuídos pela empresa, e mais dois ou três dias de descanso, além dos 22 dias de férias.

Além destas reivindicações, a CT defende ainda a integração no quadro de pessoal, até setembro de 2019, de mais 400 trabalhadores com contrato a termo, a garantia da empresa de que não fará nenhum despedimento coletivo durante a vigência do acordo, bem como a entrega extraordinária da quantia de 100 mil euros para o Fundo de Pensões, a dividir de forma igual por todos os trabalhadores aderentes.

A administração da Autoeuropa, que se comprometeu a apresentar uma contraproposta na próxima ronda negocial, marcada para as 13:00 de quinta-feira, só deverá pronunciar-se depois de concluído o processo negocial.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Autoeuropa apresenta na quinta-feira contraproposta às reivindicações dos trabalhadores

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião