Negócio fechado: Sonae fica com mais 20% da Sonae Sierra

A aquisição de uma participação de 20% da Sonae Sierra por 255,9 milhões ficou concluída depois da aprovação por parte das autoridades da concorrência competentes.

Quase dois meses depois de ser anunciada a intenção da Sonae em reforçar a sua posição na SonaeSierra, o negócio foi concluído esta quarta-feira com a aprovação das autoridades da concorrência competentes.

“A Sonae – SGPS, SA vem pelo presente informar que, na sequência da aprovação por parte das autoridades da concorrência competentes, foi hoje concluída a transação nos termos anunciados ao mercado no passado dia 14 de julho, de aquisição de uma participação de 20% da Sonae Sierra, SGPS, SA ao grupo Grosvenor, pelo valor total de 255,9 milhões de euros“, lê-se no comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Recorde-se que, no final de agosto, a Comissão Europeia aprovou esta aquisição, ao concluir que a operação não levanta inquietações a nível de concorrência, pois a multinacional portuguesa já detinha conjuntamente a empresa que se dedica ao ramo imobiliário. Atualmente, a Sonae Sierra, que se dedica ao ramo imobiliário e que gere centros comerciais em todo o mundo, é detida pela Sonae (50%) e pela Grosvenor (50%). Com a aquisição agora concluída, a Sonae reforça a posição, passando a deter 70%.

O acordo alcançado com o grupo Grosvenor vai permitir à Sonae “reforçar a sua participação e influência num player [numa empresa] de referência no setor do imobiliário de retalho, simultaneamente aumentando o perfil internacional do grupo”, referia uma nota enviada ao mercado a 14 de julho. De acordo com a Sonae, este grupo inglês “continuará a ser um parceiro estratégico”, apesar de estarem “assegurados os direitos de saída adequados à sua futura condição de acionista minoritário”.

Comentários ({{ total }})

Negócio fechado: Sonae fica com mais 20% da Sonae Sierra

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião