Fundação traz o trabalho do futuro ao centro do debate

  • ECO
  • 13 Setembro 2018

Esta semana a Fundação Francisco Manuel dos Santos promove sessões com economistas como Sérgio Rebelo e Jean Pisani-Ferry para falar sobre o trabalho, que "dá que pensar".

A Fundação Francisco Manuel dos Santos promove mais um encontro para refletir sobre um tema da atualidade, desta vez no Jardim Botânico Tropical, em Belém. O tema é o trabalho, em especial os impactos que este poderá sofrer com as mudanças futuras que a tecnologia, a estrutura demográfica ou a automatização implicam.

Nos dias 14, 15 e 16 de setembro, a Fundação acolhe em Belém especialistas de vários campos para discutir estes temas. O especialista Sérgio Rebelo, um dos economistas portugueses com maior reconhecimento internacional, vai abordar o impacto da automatização no mercado de trabalho, enquanto o fundador da Wikipedia, Jimmy Wales, dá a principal palestra do primeiro dia das conferências.

“Durante muito tempo, defendeu-se que embora as mudanças tecnológicas eliminassem alguns empregos, novos postos de trabalho seriam criados para os substituir em novas áreas. Mas hoje esta convicção parece incerta”, lê-se no comunicado enviado pela Fundação Francisco Manuel dos Santos às redações. “E a forma como a tecnologia vai continuar a transformar a nossa sociedade e o trabalho depende das decisões que os nossos líderes tomarem hoje”.

A Fundação convidou, assim, ao longo de três dias, vários nomes sonantes da economia, desde Jean Pisani-Ferry a Martha Bailey, e também da inteligência artificial ou das artes, a discutirem os impactos das transformações tecnológicas, sociais e políticas que vêm aí.

O programa completo do Encontro da Fundação, cujo título deste ano é “O trabalho dá que pensar”, pode ser consultado aqui.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Fundação traz o trabalho do futuro ao centro do debate

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião