Vista Alegre passa a valer 1,80 euros por ação após agrupamento

Cada dez ações da empresa de porcelanas passam a apenas um título a partir da próxima segunda-feira. É o resultado do agrupamento dos seus títulos.

Em vez de 18 cêntimos, 1,80 euros. É este o valor que cada ação da Vista Alegre passa a valer na próxima segunda-feira. A nova cotação resulta do agrupamento de ações anunciado pela empresa de porcelanas a 29 de agosto e a aplicar a 17 de setembro. Ou seja, na próxima segunda-feira.

As ações da Vista Alegre encerraram na sessão desta sexta-feira, com uma valorização de 3,45%, passando a ter um valor unitário de 18 cêntimos. A aplicação do agrupamento de títulos aprovado pelos acionistas junta dez ações numa única. Daí os 1,80 euros que cada ação passa a valer. Esta operação acontece sem que haja qualquer redução do capital social da empresa.

Por exemplo, cada acionista que tenha 1.000 ações da Vista Alegre passa a deter 100 novos títulos após esta operação. Mas não haverá perda de valor para o investidor dado que cada nova ação vai ver o seu preço multiplicado por dez.

Foi deliberado na assembleia geral desta quarta-feira que “a cada acionista sejam alocadas ações na quantidade correspondente à divisão do número de ações de que é titular (…) pelo coeficiente a que se refere a alínea anterior (1:10), com o arrendamento por excesso para o número inteiro mais próximo, com exceção da acionista proponente Visabeira, à qual serão atribuídas novas ações remanescentes após a alocação aos demais acionistas”, informava a empresa em comunicado no final de agosto.

São mais de 1.500 milhões de ações que passam a ser agrupadas em pouco mais de 150 milhões. Atualmente, a Vista Alegre apresenta um valor de mercado de 267 milhões de euros, acumulando um ganho de 16% desde o início do ano.

Recentemente, a Visabeira anunciou a dispersão em bolsa de 24,13% do capital da empresa de vidros e porcelanas, permitindo assim uma maior liquidez dos títulos.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Vista Alegre passa a valer 1,80 euros por ação após agrupamento

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião