BE quer salário mínimo “bem além” dos 600 euros

O fim-de-semana foi aproveitado pelos partidos que apoiam o Governo para pressionar um aumento do salário mínimo para um valor superior ao previsto nos acordos assinados em 2015.

A líder do Bloco de Esquerda disse este domingo que o Salário Mínimo Nacional (SMN) deve subir para um valor “bem além” dos 600 euros que ficaram acordados em 2015 nas posições conjuntas que permitiram a formação do Governo do PS. No sábado tinha sido a vez de Jerónimo de Sousa arredondar o número para 650 euros.

“Não podemos ir além dos mínimo de 600 euros?”, perguntou Catarina Martins este domingo, justificando que “já tivemos prova que a subida faz bem à economia”.

É preciso ir “bem além dos 600 euros”, defendeu. No sábado, o secretário-geral comunista afirmou que deve haver “consideração em relação ao setor privado, particularmente com o aumento do salário mínimo para 650 euros”. “Vai ser esta a nossa posição e a nossa proposta”, revelou.

Nas Grandes Opções do Plano (GOP), que o Governo enviou na sexta-feira para o Conselho Económico e Social, o Executivo referia apenas os 600 euros. Atualmente, a remuneração mínima está em 580 euros.

Catarina Martins comentou ainda o facto de as GOP não anteciparem aumentos salariais na Função Pública, referindo que “não é aceitável que alguém diga que já não precisam de aumentos”.

 

Comentários ({{ total }})

BE quer salário mínimo “bem além” dos 600 euros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião