Português António Simões passa a liderar negócio global de banca privada do HSBC

O banqueiro vai deixar o cargo de presidente executivo do HSBC Bank, em Londres, para passar a liderar o negócio de banca privada do grupo, a nível global.

O português António Simões, até agora presidente executivo do HSBC Bank e responsável pela atividade na Europa, vai passar a liderar a divisão de banca privada do grupo bancário multinacional. A informação foi anunciada, esta segunda-feira, pelo HSBC.

No banco desde 2007, altura em que entrou como responsável pela estratégia do grupo, António Simões está na sede, em Londres, desde 2012. Foi nomeado presidente executivo do banco no Reino Unido nesse mesmo ano, antes de passar a presidir ao HSBC Bank PLC e ao grupo a nível europeu, em 2015.

Antes do HSBC, passou pela McKinsey, bem como pelo Goldman Sachs. É formado na Universidade de Columbia e, em 2009, foi nomeado jovem líder do Fórum Económico Mundial.

A partir de 1 de janeiro de 2019, vai passar a liderar o negócio de banca privada a nível global. O grupo tem atividade por todo o mundo: para além da Europa, está presente na Ásia, Américas, Médio Oriente e África. A mudança ainda está sujeita à autorização das entidades reguladoras.

O banqueiro português vai substituir Peter Boyles, que está à frente da banca privada do HSBC desde 1975. O lugar de António Simões será ocupado por James Emmett, que já está a substituí-lo desde março deste ano, altura em que o português tirou uma licença sabática.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Português António Simões passa a liderar negócio global de banca privada do HSBC

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião