Coca-Cola interessada em criar bebida à base de canábis

São cada vez mais as empresas que se mostram interessadas nesta indústria. A ideia da multinacional é comercializar uma bebida à base de canábis, com efeitos positivos para a saúde.

A Coca-Cola está a pensar entrar no mundo do canábis, à medida que cada vez mais Estados norte-americanos legalizam esta substância. A ideia passa por comercializar uma bebida à base de canábis, saudável, e que ajude a aliviar inflamações e dores, avança a Bloomberg (conteúdo em inglês). Em cima da mesa estão possíveis parcerias com empresas do setor, nomeadamente a Aurora Cannabis, que já confirmou conversações com a Coca-Cola.

Já são nove os Estados norte-americanos que permitem o uso recreativo de canábis, somando-se, em outubro, o Canadá. Assim como outras empresas de bebidas, também a Coca-Cola se mostra interessada neste mercado. A bebida que poderá vir a ser produzida irá conter cannabidiol (CBD) — componente ativo não-psíquico encontrado na marijuana, que inibe o crescimento de tumores e que alivia a dor –, e THC, um componente psíquico com efeitos positivos para a saúde.

“Juntamente com muitas outras empresas na indústria das bebidas, a Coca-Cola está a estudar de perto a evolução do negócio de bebidas à base de canábis como ingrediente em bebidas de bem-estar funcional em todo o mundo. As negociações estão a evoluir muito rapidamente. No entanto ainda não foi tomada nenhuma decisão a esse respeito“, informou a multinacional em comunicado. Entre as possíveis parcerias está a empresa canadiana Aurora Cannadis — que sublinhou o “incrível potencial” desta área de negócio, confirmada no mesmo comunicado, adianta a Bloomberg.

A Cola-Cola junta-se, assim, a outras grandes empresas de bebidas que se mostram interessadas em explorar esta indústria, tirando proveito das receitas da legislação do setor na Europa e nos Estados Unidos. A Constellation Brands — fabricante das cervejas Corona –, investiu recentemente cerca de 4.000 milhões de dólares na produtora canadiana Canopy Growth, assumindo mais de 38% do capital, lê-se no Expansión (conteúdo em espanhol).

O interesse nesta indústria aumentou depois de ser aprovada a legalização de canábis no Canadá, que será oficial a partir de 17 de outubro. Mais de uma dúzia de países já legalizaram o uso terapêutico da substância, incluindo a Alemanha e a Austrália, estando outros a estudar a sua legalização. Em junho, o Parlamento aprovou em votação final e global um projeto-lei pelo qual passará a ser legal o uso da canábis para efeitos medicinais.

Comentários ({{ total }})

Coca-Cola interessada em criar bebida à base de canábis

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião