IMI acima de 100 euros vai poder ser pago em três prestações

  • ECO
  • 28 Setembro 2018

O objetivo das alterações ao código do imposto municipal sobre imóveis (IMI) é reduzir o risco de incumprimento e diminuir os processos de execução fiscal.

Os contribuintes que paguem mais de 100 euros de imposto municipal sobre imóveis (IMI) vão passar a poder dividir o encargo em três prestações, já no próximo ano. A ideia é permitir às famílias que diluam o peso do imposto ao longo do ano, avança o Jornal de Notícias (acesso pago).

Até agora, só pode liquidar o IMI em prestações quem paga mais de 250 euros. O Executivo pretende permitir o parcelamento do imposto com valores mais baixos de forma a aliviar a pressão sobre as famílias, diminuindo assim o reduzir o risco de incumprimento e os processos de execução fiscal.

Em cima da mesa estão, também, mexidas no calendários dos pagamentos, afastando-os do período da Páscoa. Com as alterações ao código deste imposto, a primeira prestação passa a ser cobrada só em maio, e não em abril, a segunda em agosto e o IMI fica pago com a terceira entrega no mês de novembro.

O Governo quer com estas mudança no calendário permitir que os subsídios de férias e de Natal ajudem as famílias a suportar o peso deste encargo.

A Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP) defende o pagamento do imposto em apenas duas prestações, maio e novembro, e deixa um alerta: “dividir esta fatura em três momentos pode trazer problemas de tesouraria às câmaras municipais”.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

IMI acima de 100 euros vai poder ser pago em três prestações

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião