Presidente da TAP rejeita críticas de preços “pornográficos” nos voos para a Madeira

  • Lusa
  • 2 Outubro 2018

O presidente da TAP rejeitou as críticas do Governo da Madeira, que acusou a transportadora aérea de praticar preços "pornográficos" nos voos que opera para a ilha.

O presidente executivo da TAP, Antonoaldo Neves, rejeitou as críticas da prática de preços “pornográficos” nos voos para a ilha da Madeira, acusação feita pelo presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque.

Ao falar na Comissão de Inquérito no parlamento regional sobre a política de gestão da companhia em relação à Madeira, Antonoaldo Neves considerou que a utilização do termo “pornográfico” para classificar os preços praticados pela companhia constitui um desrespeito para com os 10.800 trabalhadores da empresa, já que estes “não fazem pornografia”.

Antonoaldo Neves reafirmou que os preços praticados pela companhia são “módicos” e que a empresa “não é pública”

“A palavra módica para tarifa está relacionada com o nosso dever como companhia aérea de estimular” a procura, disse, sublinhando que só trabalha com “factos e dados” e garantindo também que a tarifa média da TAP hoje ronda os 100 euros.

Em reação, o presidente do Governo da Madeira afirmou ser-lhe “indiferente” a opinião do presidente da TAP sobre as suas críticas à empresa e considerou as explicações de Antonoaldo Neves no parlamento madeirense “mais do mesmo”.

No entender do chefe do executivo madeirense, “a responsabilidade primeira” pela situação “não é do senhor Antonoaldo”. Ele [presidente da TAP] pode gostar ou não gostar, mas isso para mim é indiferente, porque a minha obrigação é denunciar as iniquidades, as injustiças e os constrangimentos que a TAP tem causado à Madeira”, salientou o governante.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Presidente da TAP rejeita críticas de preços “pornográficos” nos voos para a Madeira

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião