Juncker confiante em acordo para o Brexit. Falta de acordo não é opção

O presidente da Comissão Europeia diz que vai ser possível selar um acordo entre a União Europeia e o Reino Unido em novembro, se não mesmo ainda neste mês de outubro.

Jean-Claude Juncker está confiante em relação ao sucesso das negociações para o Brexit. Em entrevista a jornais austríacos publicada este sábado, o presidente da Comissão Europeia diz que vai ser possível selar um acordo entre a União Europeia e o Reino Unido em novembro, apostando mesmo que tal poderá ser possível ainda neste mês de outubro.

Juncker afirmou que a possibilidade de uma reaproximação entre os dois lados das negociações aumentou nos últimos dias. “Não estamos lá ainda. Mas a nossa vontade de chegar a um entendimento com o governo britânico é inviolável“, disse o responsável da União Europeia aos jornais Der Standard and Kurier e Der Falter.

“Temos que nos afastar desse cenário de não-negociação. Não seria bom para a Grã-Bretanha ou para o resto da União [Europeia]”, justificou.

Face a este cenário, Juncker disse ainda acreditar se possível chegar a “um acordo que irá atingir as condições do tratado de saída”. Relativamente à possibilidade de um acordo ainda em outubro, o presidente da Comissão Europeia disse não ter uma previsão para uma data. “Se não, fazemo-lo em outubro”, acrescentou.

Os negociadores do lado da União Europeia acreditam que um acordo de separação com o Reino Unido está para “muito breve”, segundo apurou a Reuters junto de fontes diplomáticas.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Juncker confiante em acordo para o Brexit. Falta de acordo não é opção

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião