Negócio fechado. SingularityU abre em Portugal para inspirar líderes a encontrarem soluções para novos desafios

Em Portugal, a SU irá promover programas para empresas em torno de diversas áreas da tecnologia, refletindo sobre como é que estas áreas se cruzam com os vários setores de negócio.

Capacitar e inspirar líderes a encontrarem soluções, com recurso às tecnologias, para os novos desafios da sociedade é o principal objetivo da Singularity University (SU). Agora, é a vez de Portugal juntar-se a esta rede global, aproximando grandes empresas, empreendedores e inovadores a criarem novas oportunidades de inovação e desenvolvimento no país.

A SingularityU Portugal irá promover programas customizados para empresas e executivos, em torno de diversas áreas da tecnologia e refletindo sobre como é que estas áreas se cruzam com os vários setores de negócio, apontando sempre para uma visão de futuro.

“Enquanto as startups portuguesas estão já a aplicar tecnologias de ponta em certas áreas de negócio para competirem a uma escala global, as empresas mais tradicionais dos setores da indústria e serviços estão agora a enfrentar vários desafios para conseguirem acompanhar o rápido ritmo de crescimento da tecnologia e inovação”, refere Ricardo Marvão, diretor executivo da SingularityU Portugal, em comunicado.

“Ao trazermos a Singularity University para Portugal, pretendemos dar acesso à educação e às ferramentas necessárias para que líderes, empresários e colaboradores possam estar constantemente atualizados sobre as novas oportunidades tecnológicas e as posicionem na vanguarda da inovação dentro das suas áreas”, acrescenta.

Ricardo Marvão, diretor executivo da SingularityU PortugalSingularityU Portugal

Rob Nail, CEO da Singularity University, salientou no mesmo comunicado que o país lusitano está “a tornar-se um líder reconhecido em diversas áreas da tecnologia e é já um hub importante de empreendedorismo e inovação na Europa”.

Portugal é, assim, o quarto país parceiro da Singularity University, juntando-se à rede global de parceiros que conta já com a SingularityU Nordics, a SingularityU Netherlands e a SingularityU Canada.

Os responsáveis pela SU Portugal foram a Câmara Municipal de Cascais, a Nova School of Business and Economics e a Beta-i, uma iniciativa que partiu da vontade de criar um fórum de diálogo e de conhecimento com impacto na sociedade portuguesa.

Mas, a apoiar o SingularityU Portugal está também a Ageas, a Galp e a Semapa, que apoiaram desde o início a ambição de trazer para Portugal a Singularity University.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Negócio fechado. SingularityU abre em Portugal para inspirar líderes a encontrarem soluções para novos desafios

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião