Menos turistas estrangeiros encolhem dormidas em agosto

  • Lusa
  • 15 Outubro 2018

Nos primeiros oito meses do ano, o número de hóspedes aumentou 1,4% para 14,239 milhões em termos homólogos, mas as dormidas caíram 0,5%, de acordo com os dados do INE.

As dormidas na hotelaria diminuíram 1,9% em agosto em termos homólogos, para 7,7 milhões, devido sobretudo à queda do número de turistas estrangeiros nos hotéis portugueses neste mês, indicou esta segunda-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE).

A quebra foi justificada pelo INE com a diminuição em 4,9%, para 5,0 milhões nas dormidas de não residentes na hotelaria portuguesa (-4,5% em julho), enquanto as dormidas dos turistas nacionais aumentaram 4,4% para 2,7 milhões (2,2% no mês anterior). O INE refere ainda que os estabelecimentos hoteleiros e similares registaram 2,5 milhões de hóspedes em agosto, mais 0,4% que em igual mês de 2017.

De acordo com o INE, nos primeiros oito meses do ano, o número de hóspedes aumentou 1,4% para 14,239 milhões em termos homólogos, mas as dormidas caíram 0,5% (com os residentes a crescerem 3,7% e os não residentes a caírem 2,2%). A estadia média, que foi de 3,13 noites, diminuiu 2,2%, sendo que a quebra também foi superior no caso dos turistas não residentes (3,0%) do que nos residentes (0,3%). Também a taxa líquida de ocupação-cama (que foi de 73,8%) recuou 2,2 pontos percentuais face ao mesmo mês de 2017.

As dormidas em hotéis (66,0% do total) diminuíram 1%, e as restantes tipologias apresentam crescimentos homólogos, com destaque para os aldeamentos turísticos (1,8%) e para os apartamentos turísticos (1,5%). O crescimento dos proveitos totais abrandou para 3,5% (menos 1,9 pontos percentuais face ao aumento de julho), atingindo 522,5 milhões de euros. Já os proveitos de aposento também cresceram 3,5% (menos 2,7 pontos percentuais comparativamente com a subida em julho), atingindo os 408,4 milhões de euros.

Segundo o INE, o mercado britânico (20,2% do total das dormidas de não residentes) recuou 12,3% em agosto, o mercado espanhol (16,8% do total das dormidas) decresceu 1,1% e o mercado francês (11,5% do total) desceu 8,1% no mês em análise. No entanto, há a assinalar os crescimentos nos mercados norte-americano (+27,9%), canadiano (+20,9%) e brasileiro (+15,6%).

As dormidas apresentaram evoluções díspares entre regiões, sendo que, em agosto, o Norte e a Região Autónoma dos Açores “foram as únicas que registaram acréscimos nas dormidas (2,5% e 0,1%, respetivamente)”. Os maiores decréscimos nas dormidas verificaram-se na Região Autónoma da Madeira (-5%) e no Centro (-4,1%).

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Menos turistas estrangeiros encolhem dormidas em agosto

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião