No pico do verão, crédito ao consumo volta a superar os 600 milhões de euros

O crédito voltou a acelerar. Depois de uma ligeira quebra em julho, em agosto superou novamente a fasquia dos 600 milhões de euros. Aumentou 7% face ao mesmo mês do ano passado.

O crédito ao consumo voltou a acelerar. No pico do verão, bancos e financeiras concederam mais de 600 milhões de euros às famílias portuguesas, um aumento tanto face ao mês anterior, quando entrou em vigor o travão do Banco de Portugal, mas também um crescimento acentuado face ao valor financiado no mesmo mês do ano passado. No acumulado do ano são já quase cinco mil milhões de euros em empréstimos ao consumo.

De acordo com os dados do Banco de Portugal, foram concedidos 602,93 milhões de euros em crédito ao consumo em agosto, um aumento de 1,2% face aos 595 milhões em julho. Apesar de ter superado a fasquia dos 600 milhões, ficou aquém dos quase 670 milhões registados em maio.

Crédito ao consumo acima dos 600 milhões

Fonte: Banco de Portugal

Acelerou tanto face ao mês anterior como em termos homólogos, tendo sido bem mais expressiva a evolução nesta comparação. Registou-se um aumento de 7% face ao mesmo mês do ano passado, o equivalente a 50 milhões de euros.

Automóvel continua a liderar

A subida dos níveis de concessão foi transversal à quase totalidade das finalidades de crédito ao consumo. Apenas na utilização dos cartões de crédito e das linhas de crédito, contas correntes bancárias e facilidades de descoberto se assistiu a uma quebra de montantes.

Em agosto, os bancos e as financeiras disponibilizaram mais de 80,4 milhões de euros em empréstimos com esse fim. Ou seja, uma diminuição de 14,2% face aos 93,7 milhões registados no mesmo mês do passado.

Nas restantes situações, mantiveram-se os acréscimos, com a compra de carro a ser o principal motor dos níveis de concessão. Em agosto foram disponibilizados 284,3 milhões de euros em crédito automóvel, valor que corresponde a um aumento de 14,9% face ao período homólogo. Comparativamente a julho, tratou-se de uma subida de perto de 1,3 milhões de euros, sendo ainda o segundo valor mensal mais elevado do histórico do Banco de Portugal.

A categoria de outros créditos pessoais — inclui empréstimos para férias ou para a aquisição de eletrodomésticos, por exemplo — foi outro dos pesos pesados da subida dos empréstimos. No total, foram disponibilizados, em agosto, 231 milhões de euros com esse fim. Ou seja, mais 5,9% face ao mesmo mês do ano passado.

Conjuntamente, o crédito automóvel e os outros créditos pessoais representam 85% do total do crédito ao consumo concedido.

Já a maior percentagem de crescimento foi verificada na finalidade educação, saúde, energias renováveis e locação financeira de equipamentos. Os empréstimos com esse fim cresceram 29,4% face ao ano passado, para atingiram 7,2 milhões de euros, em agosto. Ainda assim, é a finalidade que menos pesa no total do crédito ao consumo concedido.

(Notícia atualizada às 11h53 com mais informação)

Comentários ({{ total }})

No pico do verão, crédito ao consumo volta a superar os 600 milhões de euros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião