Novos secretários de Estado já tomaram posse. Galamba foi o último

Os dez novos secretários de Estado do Executivo de António Costa e os cinco que se mantém tomaram posse e foram reconduzidos, respetivamente, esta quarta-feira, no Palácio de Belém.

Depois dos ministros, os secretários de Estado. Esta quarta-feira, os dez novos membros do Governo de António Costa foram ao Palácio de Belém tomar posse. Isto na sequência da remodelação levada a cabo no seio do Executivo. Além destes, os cinco secretários de Estado que se mantiveram nos cargos foram reconduzidos.

Entre as substituições mais relevantes está a do secretário de Estado da Energia — sai Jorge Seguro Sanches e entra João Galamba — e do secretário de Estado Adjunto e da Saúde — entra Francisco Ramos.

Além destes, destaque para João Correia Neves, que é o novo secretário de Estado da Economia, enquanto João Paulo Catarino assume a liderança da secretaria da Valorização do Interior. João Torres é o novo secretário de Estado da Defesa do Consumidor.

Na cultura, Ângela Carvalho Ferreira passa a secretária de Estado. Para secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, entra João Sobrinho Teixeira. Luís Filipe Gomes Pinheiro passa, por sua vez, a ocupar o cargo de secretário de Estado da Modernização Administrativa.

Já na Saúde, entra e Raquel Bessa de Melo para secretária de Estado da Saúde. Por outro lado, Ana Isabel Figueiredo Pinto é a nova secretária de Estado da Defesa.

Foram reconduzidos como secretários de Estado Ana Mendes Godinho (Turismo), José Mendes (Adjunto e da Mobilidade), Carlos Manuel Martins (Ambiente), Célia Ramos (Ordenamento do Território e Conservação da Natureza) e Ana Pinho (Habitação).

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Novos secretários de Estado já tomaram posse. Galamba foi o último

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião