À boleia do Web Summit, Taxify lança nova categoria de serviço para grupos

Faltam sete dias para o Web Summit e a Taxify já se está a preparar. Por isso, acabou de lançar uma nova categoria de serviço, a XL, especialmente dedicada aos grupos (de até seis pessoas).

A precisamente uma semana do arranque do Web Summit, a Taxify acaba de reforçar o número de veículos disponíveis na sua plataforma e lançar uma nova categoria de serviço, o XL. A partir de agora, os utilizadores vão poder, assim, ter acesso a uma nova gama de automóveis com capacidade para transportar até seis pessoas.

“Sentimos uma crescente necessidade de apresentar uma categoria que se focasse em simplificar as viagens em grupo, sobretudo numa cidade tão turística e universitária como Lisboa”, explica, em comunicado, o responsável pela Taxify em Portugal.

Segundo David Ferreira da Silva, com mais uma edição lisboeta do Web Summit é esperado o aumento da procura, pelo que a plataforma sentiu que esta era uma boa oportunidade para apresentar a nova categoria. “É uma forma de respondermos ao aumento da procura durante os dias da conferência, permitindo que as empresas e as startups possam viajar em conjunto”, diz.

Por agora, a categoria XL está disponível somente em Lisboa e, apesar de ter sido lançada para comemorar o Web Summit, manter-se-á após a feira. “Para os utilizadores que pretendem usar deste serviço, basta escolher a opção XL que aparece na plataforma antes de se iniciar uma viagem“, explica a mesma nota.

A Taxify chegou a Portugal em janeiro, sendo um dos quatro players em Portugal no mercado da economia de partilha, que é atualmente liderado pela norte-americana Uber. Opera em Lisboa, Porto e Braga.

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

À boleia do Web Summit, Taxify lança nova categoria de serviço para grupos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião