À boleia do Web Summit, Taxify lança nova categoria de serviço para grupos

Faltam sete dias para o Web Summit e a Taxify já se está a preparar. Por isso, acabou de lançar uma nova categoria de serviço, a XL, especialmente dedicada aos grupos (de até seis pessoas).

A precisamente uma semana do arranque do Web Summit, a Taxify acaba de reforçar o número de veículos disponíveis na sua plataforma e lançar uma nova categoria de serviço, o XL. A partir de agora, os utilizadores vão poder, assim, ter acesso a uma nova gama de automóveis com capacidade para transportar até seis pessoas.

“Sentimos uma crescente necessidade de apresentar uma categoria que se focasse em simplificar as viagens em grupo, sobretudo numa cidade tão turística e universitária como Lisboa”, explica, em comunicado, o responsável pela Taxify em Portugal.

Segundo David Ferreira da Silva, com mais uma edição lisboeta do Web Summit é esperado o aumento da procura, pelo que a plataforma sentiu que esta era uma boa oportunidade para apresentar a nova categoria. “É uma forma de respondermos ao aumento da procura durante os dias da conferência, permitindo que as empresas e as startups possam viajar em conjunto”, diz.

Por agora, a categoria XL está disponível somente em Lisboa e, apesar de ter sido lançada para comemorar o Web Summit, manter-se-á após a feira. “Para os utilizadores que pretendem usar deste serviço, basta escolher a opção XL que aparece na plataforma antes de se iniciar uma viagem“, explica a mesma nota.

A Taxify chegou a Portugal em janeiro, sendo um dos quatro players em Portugal no mercado da economia de partilha, que é atualmente liderado pela norte-americana Uber. Opera em Lisboa, Porto e Braga.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

À boleia do Web Summit, Taxify lança nova categoria de serviço para grupos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião