Estas são as mulheres premiadas pela Portuguese Women in Tech

Pela primeira vez, nove mulheres foram premiadas pela comunidade criada em 2016. Prémios querem celebrar as mulheres com maior impacto na tech scene nacional.

Portuguese Women in Tech premiou mulheres em várias áreas.Portuguese Women in Tech.

Depois de quase dois anos de existência, a comunidade Portuguese Women in Tech distinguiu nove das mulheres que têm sido exemplares nas suas funções ligadas ao ecossistema tech nacional. Os prémios dos primeiros Portuguese Women in Tech Awards foram entregues este sábado, no Porto, perante uma plateia cheia no edifício da Alfândega portuense.

Depois de nomeadas por votos feitos online, os nomes das três finalistas em cada categoria foram a votos. Romana Ibrahim, da Keep Warranty, foi premiada com o prémio para Founder/Cofounder. Na categoria Developer, Sandra Costa, da Bosch Car Multimedia subiu ao palco para receber a distinção.

Isabel Portugal, da Hostelworld, foi considerada a Data & Analytics Expert, prémio atribuído em parceria com a Blip. Já na categoria de Product Manager, uma distinção atribuída em parceria com a Utrust, Sílvia Coimbra foi a premiada. Mariana Gomes, da dashdash, venceu as suas concorrentes na categoria de Lead Designer e, Liliana Cardoso, da Zalando, liderou na categoria de HR & Talent Acquisition Pro. Na categoria de Marketing & Sales Expert, Catarina Cardoso da Jscrambler saiu vencedora e Patrícia Candeias, da ENTER Startup Altice, venceu as votações na categoria de Community Leader, patrocinada pela Hostelworld.

Prémios da comunidade Portuguese Women in Tech foram atribuídos em nove categorias.Portuguese Women in Tech

A Talkdesk, o mais recente unicórnio fundado pelos portugueses Cristina Fonseca e Tiago Paiva, foi considerada a melhor startup em Portugal começada por uma mulher, um prémio que a PWiT atribuiu em parceria com a Natixis.

O que procuramos é premiar as mulheres em tecnologia nacionais que mais se destacam. Queremos que seja um momento de networking e de encontro do ecossistema, mas também um momento de destaque para as mulheres e empresas em Portugal”, explicava Liliana Castro, fundadora da comunidade PWiT, aquando do lançamento dos prémios.

Criada em 2016, a Portuguese Women in Tech é uma plataforma que dá a conhecer mulheres empreendedoras que marcam pontos no campo da tecnologia, no mercado português.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Estas são as mulheres premiadas pela Portuguese Women in Tech

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião