É empreendedor? CEO da Taxify quer ouvir o seu pitch numa viagem rumo ao Web Summit

É empreendedor? Está interessado em apresentar a sua startup ao fundador da Taxify? Pode conseguir uma viagem de carro de 15 minutos para o fazer. Só tem de se alinhar neste desafio.

Uma viagem de carro, 15 minutos e a oportunidade de apresentar a sua startup ao fundador da Taxify. São essas as chaves do desafio especial que a plataforma de Markus Villig está a preparar para todos os jovens empreendedores, de modo a assinalar a terceira edição lisboeta do Web Summit. No final, a melhor proposta receberá 3.000 euros em crédito na Taxify. Interessado? As inscrições já estão abertas.

“Em linha com o espírito empreendedor que se faz sentir durante o Web Summit, a maior plataforma de mobilidade europeia desafia os jovens empreendedores portugueses a participar na Taxify Backseat Picth, uma viagem de 15 minutos para apresentar a sua startup a um dos mais jovens empreendedores da Europa, Markus Villig, fundador da Taxify”, explica a empresa em comunicado.

A duas semanas do arranque da feira de Paddy Cosgrave, a primeira fase das candidaturas para este programa abriu esta segunda-feira (e termina a 31 de outubro). As condições de inscrição são simples: os participantes têm de ter menos de 30 anos e um projeto na área da tecnologia.

De todas as propostas recolhidas, seis serão depois ouvidas por Villig, no dia 7 de setembro (já durante o evento), numa viagem de carro de 15 minutos, durante a qual receberão “conselhos e feedback“.

O projeto favorito do fundador da Taxify receberá, por fim, 3.000 euros em crédito na plataforma em causa, “para garantir que o empreendedor escolhido e a sua equipa possam ir a qualquer reunião em qualquer lugar sem se preocuparem com as questões de mobilidade”.

“Com esta iniciativa, a Taxify pretende incentivar novas ideias e inovação em Portugal e aconselhar novos empreendedores no processo de construção dos seus projetos e startups“, sublinha o unicórnio (startup com avaliação superior a mil milhões de dólares).

Além disso, para o CEO e fundador da Taxify, este concurso serve para colocar em prática uma “visão focada na inovação”, até porque o “talento português tem bastante potencial”. “Com esta iniciativa, queremos partilhar a nossa experiência e know-how para que jovens possam explorar novas áreas e realizar o que ainda não foi feito”, reforça o empreendedor.

A Taxify chegou a Portugal em janeiro, sendo um dos quatro players em Portugal no mercado da economia de partilha, que é atualmente liderado pela norte-americana Uber. Opera em Lisboa, Porto e Braga.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

É empreendedor? CEO da Taxify quer ouvir o seu pitch numa viagem rumo ao Web Summit

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião