Startup portuguesa Homeit volta à Seedrs para aumentar capital

Depois do sucesso da primeira ronda de financiamento, onde angariou 250 mil euros num tempo recorde de quatro dias, a Homeit quer captar, desta vez, 500 mil euros.

A startup portuguesa Homeit, que gere remotamente unidades de alojamento local, voltou a recorrer à Seedrs para aumentar capital. Em comunicado, a plataforma anunciou que pretende captar, pelo menos, 500 mil euros, em troca de 7,96% do seu capital. Com esta nova ronda de financiamento, e já com mais de 360 mil euros angariados, a Homeit vai ficar avaliada em seis milhões de euros.

Fundada há cerca de dois anos, a Homeit está novamente à procura de investidores. A primeira operação de venda de ações através do crowdfunding aconteceu no ano passado, através da Seedrs, e bastaram quatro dias, considerado um “tempo recorde”. Na altura, o objetivo era alcançar 250 mil euros por 10% do capital, o que acabou por avaliar a startup em 2,25 milhões de euros.

Desta vez, a fasquia é mais alta. A Homeit quer ficar avaliada em seis milhões de euros e procura captar, pelo menos, 500 mil euros. A nova ronda de financiamento, novamente através da Seedrs, arranca esta segunda-feira e vai decorrer durante as próximas semanas. Até ao momento, mais de 70% do objetivo já foi conseguido, tendo sido angariados mais de 360 mil euros.

“Decidimos voltar a recorrer à Seedrs depois do sucesso atingido e pela excelente experiência que tivemos na primeira campanha. O modelo de financiamento através do equity crowdfunding permite-nos não só chegar fácil e rapidamente a um vasto número de investidores, mas também promover o nosso produto junto de potenciais clientes e parceiros“, diz André Roque, CEO e cofundador da Homeit, em comunicado.

O financiamento conseguido através da Seedrs será “direcionado para o desenvolvimento do produto, com enfoque no software, e para a contratação de talentos na área tecnológica”, disse a empresa no mesmo documento.

A Homeit é uma plataforma nacional que criou uma “solução simples, segura e de baixo custo para o mercado dos arrendamentos de curta duração“. Através dela é possível gerir remotamente as unidades de alojamento local. “O sistema Homeit funciona tanto com as portas da rua como as dos apartamentos e permite o acesso aos hóspedes e fornecedores através de um smartphone ou de um sms“.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Startup portuguesa Homeit volta à Seedrs para aumentar capital

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião