Seedrs teve o melhor ano de sempre. Superou os 140 milhões de investimento

  • ECO
  • 8 Janeiro 2018

Seedrs teve o seu melhor ano de sempre, tendo gerado investimentos superiores a 140 milhões de euros. Em Portugal, cinco empresas foram financiadas com 1,4 milhões de euros.

O ano de 2017 foi generoso na Seedrs. A maior plataforma europeia de equity crowdfunding bateu recordes ao gerar investimentos superiores a 140 milhões de euros, que acabaram por permitir o financiamento de 168 campanhas em 17 setores diferentes. No seu melhor ano, a Seedrs chamou a atenção de investidores de 58 países, que, nos últimos doze meses, apostaram 46.700 vezes nos projetos desta plataforma. Os dados foram revelados esta segunda-feira pela empresa.

No ano passado, as cinco startups portuguesas presentes na Seedrs levantaram 1,4 milhões de euros junto de mais de 1.200 investidores. Além disso, a Revolut — aplicação móvel de pagamentos — consagrou-se como a campanha mais popular da plataforma, atingindo 4.200 investidores. Já a Bux — aplicação de trading — conseguiu o seu objetivo de financiamento em apenas 24 horas.

“Desde campanhas recorde com mais de 4.000 investidores ao lançamento de novos produtos pioneiros, 2017 foi um ano excelente para a Seedrs”, sublinhou, em comunicado, o líder executivo da empresa, Jeff Kelisky. Paralelamente, a Seedrs lançou também em 2017 um mercado para negociação de ações das empresas financiadas na plataforma. Em cinco anos, a empresa já apoiou 590 negócios, superando a marca dos 330 milhões de euros investidos.

Em 2018, a Seedrs prevê que o interesse no blockchain se mantenha, tal como o foco no desenvolvimento da cibersegurança. “Negócios sustentáveis vão continuar a registar uma forte procura com as empresas do setor a inovarem com novas tecnologias e com a consciencialização dos consumidores para o uso de energias renováveis”, acrescenta a empresa.

A Seedrs foi a primeira plataforma deste tipo a nível mundial a ter a sua atividade autorizada e regulada. Atualmente, está aberta a qualquer investidor e empresa, na Europa, aceitando campanhas e investimento em euros e libras. A empresa, que começou a operar em julho de 2012, assume assim como objetivo captar financiamento de forma prática e transparente junto de pequenos investidores para ajudar a criar ou a fazer crescer startups.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Seedrs teve o melhor ano de sempre. Superou os 140 milhões de investimento

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião