Web Summit vai plantar uma árvore por cada participante

Este ano, o Web Summit quer ser mais sustentável. Vai plantar uma árvore por cada participante, abolir a louça descartável e distribuir o excesso de comida do evento por quem precisa.

A semana do maior evento de empreendedorismo e inovação do mundo está prestes a começar e, entre as startups, a tecnologia e os pitchs, a sustentabilidade também vai dar nas vistas. O Web Summit tem como prioridade o desenvolvimento sustentável, através de medidas como utilizar mobiliário ecológico, promover a igualdade de género ou expor peças de arte criadas com plástico usado. Também garante que vai plantar uma árvore por cada participante.

Comprometido com os objetivos das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável, Paddy Cosgrave, cofundador e CEO do Web Summit, afirma, em comunicado, que o evento “não pode estar apenas na vanguarda do desenvolvimento e das descobertas do mundo, precisa também de tomar a dianteira, encontrando soluções para os maiores desafios que o planeta enfrenta”.

Assim, este ano o Web Summit vai adotar um conjunto de iniciativas para promover a sustentabilidade. Garrafas reutilizáveis, catering sustentável (com talheres e louças biodegradáveis ou recicláveis), plantação de árvores (uma por cada participante) e mobiliário sustentável são algumas das medidas.

Além disso, o evento promete também combater o desperdício alimentar (através da distribuição do excesso de comida proveniente da conferência aos que precisam na cidade de Lisboa), apoiar as mulheres na comunidade tecnológica e promover a educação de qualidade na esfera da tecnologia.

650 quilos de plástico usado convertidos em obras de arte

Além de todas as medidas que este ano o Web Summit decidiu implementar, a arte vai assumir, também, o papel de consciencializar e sensibilizar para o impacto do plástico no meio ambiente. Reunindo artistas que retratam o tema, a Ceetrus Portugal — uma das principais empresas de imobiliário em centros comerciais — vai marcar a terceira edição em Lisboa da conferência tecnológica através do projeto artístico Plastic Age.

O projeto integra duas obras: O Adamastor, que ganhou forma pelas mãos de João Parrinha do coletivo Skeleton Sea e teve como inspiração as ondas surfadas por Hugo Vau, e Over Plastic Sea, da autoria de Kruella D’Enfer. Conscientes da importância da sensibilização para o impacto do plástico na biodiversidade marinha, estes artistas transformaram em arte mais de 650 quilos de plástico recolhidos nos centros comerciais Forum Sintra e Forum Montijo.

“Depois do Web Summit, as duas peças de arte serão colocadas nos dois centros comerciais, tornando-se acessíveis a um maior número de pessoas”, pode ler-se no comunicado. O Adamastor passará a estar no Forum Sintra, enquanto a obra Over Plastic Sea poderá ser vista no Forum Montijo.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Web Summit vai plantar uma árvore por cada participante

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião