7 coisas que os investidores deviam explicar às startups

No palco principal, Alexis Ohanian deu uma lição de bases a todos os empreendedores. A ideia? Partilhar o conhecimento que adquiriu como investidor na Initialized Capital.

O que gostava que o seu investidor lhe tivesse dito há anos? No palco principal, Alexis Ohanian, da Initialized Capital, explicou de que maneira os investidores podem dar dicas aos empreendedores para lhes facilitarem o trabalho. E desengane-se, que as dicas têm pouco a ver com levantar capital: está tudo na base.

Alexis Ohanian, da Initialized Capital, fechou a primeira manhã completa no palco principal do Web Summit.Web Summit

Vejamos:

  1. Pares não são mentores. Procura os primeiros. “Pessoas que não te motivam, que não te inspiram, devem passar menos tempo contigo. Não percas tempo com pessoas que não te ajudam nem te inspiram a ser melhor”, explica.
  2. Autenticidade não é autoridade. “Sê autêntico”, diz Ohanian.
  3. Opera no curto prazo e planeia no longo prazo. “Tens de ficar sem raízes na hora de priorizar o teu tempo. Uma das coisas mais importantes é perderes algum tempo, por semana, a organizar o que vais fazer nos dias a seguir. Porque há sempre distrações. É preciso fazer uma triagem.
  4. Foca-te naquilo que faz o teu negócio especial e único, e fica obcecado com isso.
  5. Saúde não é alvoroço. “Se alguém te diz que não estás a trabalhar o suficiente, isso é treta”, assegura. “A tua saúde mental, o teu bem-estar é muito importante”, sublinha, dizendo que o nosso bem-estar deve começar agora para sermos bem-sucedidos.
  6. Valores não são amizade. “A chave para fazer a fundação funcionar a longo prazo é partilhar valores”, justifica o investidor. “As coisas a que dás prioridade, os valores que tens. Trata-se de partilhar a maneira como vês o mundo”.
  7. Cyborgs e não robôs. “Há muitas pessoas a oferecer soluções de automação, coisas que fazem o trabalho de forma mais simples, rápida e barata”, explica. “Quanto mais eu acredito na tecnologia mais eu gosto de ir ao barbeiro e pedir: ‘Corte-me o cabelo’”. Porque, acredita o investidor, “nunca seremos reproduzidos por robôs”.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

7 coisas que os investidores deviam explicar às startups

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião