Wall Street recupera de perdas animado pela retoma das negociações com a China

Wall Street começa a recuperar das quedas no setor tecnológico. Os investidores seguem animados pelas perspetivas de um acordo entre os EUA e a China, depois de um retomar das conversações.

Wall Street abre a segunda sessão da semana a tentar recuperar das quedas no setor tecnológico, com os índices mistos. Os investidores seguem animados pelas perspetivas de um acordo entre os EUA e a China, e pelos resultados apresentados por algumas empresas.

Está previsto um encontro informal entre Trump e Xi Jinping na cimeira do G20, que se vai realizar no fim deste mês na Argentina. O vice-primeiro-ministro chinês Liu He deverá ir aos EUA antes da cimeira, depois de uma chamada telefónica com o secretário norte-americano do Tesouro, para discutir os pontos do possível acordo entre os países, segundo reportam meios de comunicação chineses. Este recomeçar das conversações é um indicador positivo para os mercados.

Com o fim da guerra comercial em vista, o principal índice de referência, S&P 500, sobe 0,28% para os 2.733,28 pontos nesta abertura. Também o industrial Dow Jones acaba por subir depois de arrancarem as negociações, cerca de 0,06% para os 25.402,09 pontos.

O tecnológico Nasdaq, depois de derrapar com a queda da Apple na segunda-feira, abre a sessão a subir 0,52% para os 7.238,50 pontos. A empresa liderada por Tim Cook caiu depois de vários fornecedores da empresa da “marca da maçã” terem sinalizado quebras de encomendas, mas recupera neste arranque. Os títulos da empresa seguem a somar 0,11% para os 194,39 dólares. A Amazon também valoriza nas negociações, com os títulos a subir 1,53% para os 1.661,92 dólares, depois de se saber que já terá selecionado as duas cidades que vão albergar a segunda sede da empresa.

Os resultados da Home Depot, cadeia de lojas que vende produtos para o lar e construção civil, excederam as previsões dos analistas. Mas apesar disso, os títulos da empresa contrariam a tendência e caem 1,33% para os 177,04 dólares.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Wall Street recupera de perdas animado pela retoma das negociações com a China

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião