Web Summit faz correr tinta sobre Lisboa. Foram escritas mais de oito mil notícias

Foi nos Estados Unidos que se escreveram mais notícias sobre a Web Summit onde se mencionava Lisboa. Já em Portugal, foram mais de seis mil os artigos publicados sobre a cimeira de tecnologia.

A Web Summit pôs Lisboa nas bocas do mundo e fez correr muita tinta. A capital portuguesa foi a casa do maior evento de tecnologia e empreendedorismo da Europa, e atraiu a atenção de órgãos de comunicação de mais de 110 países, que escreveram 8.195 artigos sobre o tema.

Foram assim mais de oito mil as notícias em meios online que mencionaram Lisboa, revelam os dados de um estudo da Cision, no período de 1 de outubro a 9 de novembro, o último dia da Web Summit. Os Estados Unidos são responsáveis por cerca de um terço de todas as peças, com 2.769 artigos, sendo o país estrangeiro que deu mais destaque ao evento.

Segue-se o país vizinho de Portugal, sendo a capital lisboeta mencionada em mais de 600 artigos de meios de comunicação espanhóis sobre a cimeira. No Reino Unido, Brasil, França e Alemanha, os cidadãos puderam ler notícias que citavam a cidade lisboeta aproximadamente 300 vezes.

por Portugal, a Web Summit serviu como fonte de inspiração para mais de seis mil artigos ao longo do mês que antecede a cimeira, e durante o evento. No total foram 4.312 na internet, 520 em meios impressos, 936 em televisão e 287 na rádio. “Nas televisões nacionais, a Web Summit ocupou cerca de 53 horas de tempo de antena, a que se somam mais de 12 horas e meia de emissão na rádio”, indica a Cision, em comunicado.

Nesta que foi a terceira edição em Lisboa, o evento contou com a presença de setenta mil pessoas e rendeu 300 milhões de euros em retorno. Vai receber 11 milhões anuais em investimento de Portugal, para se manter por cá durante mais dez anos, até 2028.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Web Summit faz correr tinta sobre Lisboa. Foram escritas mais de oito mil notícias

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião