China Three Gorges dispensada de OPA sobre a EDP Brasil

As autoridades brasileiras dispensaram a China Three Gorges do lançamento de OPA sobre a EDP Brasil, empresa detida em 51% pela EDP.

A China Three Gorges que lançou uma oferta pública de aquisição sobre a EDP, em maio passado, ficou esta quinta-feira dispensada de lançar uma OPA à EDP Brasil, detida em 51% pela elétrica nacional.

A EDP Brasil, em comunicado enviado à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), dá conta de ter sido notificada pela Superintendência de Registo de Valores Mobiliários (SRE) da “não incidência da OPA obrigatória aos seus acionistas minoritários”.

No comunicado, pode ler-se que “no entendimento da SRE, não é aplicável a incidência de uma OPA obrigatória destinada aos acionistas minoritários da EDP Brasil no contexto exposto”. A empresa liderada por Miguel Setas afirma ainda que “nos termos da comunicação da CVM, a B3 S.A- Brasil, Bolsa, Balcão, também manifestou o seu entendimento pela não incidência da OPA obrigatória”.

O pedido de esclarecimento ao regulador brasileiro tinha sido pedido por um grupo de pequenos acionistas da EDP Brasil.

A OPA da China Three Gorges sobre a elétrica liderada por António Mexia tem como condição de sucesso adquirir pelo menos 50% e mais uma ação da EDP, oferecendo uma contrapartida de 3,26 euros. Lançada há seis meses, desde então têm existido poucos desenvolvimentos.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

China Three Gorges dispensada de OPA sobre a EDP Brasil

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião