Microempresas geram mais riqueza do que as PME na União Europeia

As PME empregaram, em conjunto, 91 milhões de pessoas na Europa e geraram 3,9 biliões de euros em valor acrescentado bruto (VAB) na UE em 2015.

As microempresas dominam: são mais do que as pequenas ou as médias empresas, existem em maior número, empregam mais pessoas e geram mais riqueza, na União Europeia (UE).

As microempresas, que têm menos de dez trabalhadores, empregaram 40 milhões de pessoas, em 2015, na União Europeia, enquanto as pequenas empresas deram trabalho a 27,74 milhões, as médias empresas 23,44 e as grandes empresas a 46,25 milhões de pessoas. Por outro lado, em termos de Valor Acrescentado Bruto (VAB), as empresas com menos de 250 trabalhadores (médias, pequenas e micro) geraram 3,9 biliões de euros, revela o gabinete de estatística da UE. Já em Portugal, nesse mesmo ano, a riqueza das PME totalizou os 52,4 mil milhões de euros, com quase três milhões de pessoas empregadas, segundo revelam os dados do Pordata.

Em 2015, foram contabilizadas 23,4 milhões de PME na União Europeia, pelo Eurostat. Dessas, 1.180.331 eram portuguesas. No ano seguinte, o número de empresas desta dimensão cresceu em Portugal, para aproximadamente 1,2 milhões.

Quando se olha para a riqueza criada pelas empresas de menor dimensão na UE, a maior fatia provém das microempresas, que são responsáveis por 20,3% do VAB. As PME são particularmente relevantes no setor empresarial em Malta, Chipre e Estónia.

Pequenas e médias empresas na UE, em 2015.Eurostat

Portugal enquadra-se na realidade apresentada pela UE, com as empresas com menos de dez pessoas a gerarem 17,99 mil milhões de euros de VAB em 2015. No ano seguinte, verifica-se nos dados já disponíveis na Pordata, a diferença para as companhias de maior dimensão aumentou, com as micro responsáveis por 19,37 mil milhões de euros, contra 17 e 18 mil milhões de euros gerados pelas pequenas e médias empresas, respetivamente.

As microempresas representam mais de 90% do setor empresarial e são responsáveis por 29,1% do total de trabalhadores na UE. Na maioria dos Estados-membros, o rácio é semelhante.

Também em Portugal se replica esta tendência, com as microempresas a criarem até mais postos de trabalho do que as grandes empresas. Em 2016, o pessoal ao serviço nas microempresas chegou às 1.724.942 pessoas, enquanto nas grandes empresas totalizou os 805.404 empregados, de acordo com a Pordata.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Microempresas geram mais riqueza do que as PME na União Europeia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião