Sporting conseguiu 11,5 dos 30 milhões de euros que precisa com a emissão de obrigações

No último dia em que podia aumentar o valor da oferta, a SAD do Sporting revelou que até ao momento apenas 11,5 dos 30 milhões da oferta estão subscritos. Prazo da oferta termina sexta-feira.

No último dia em que podia aumentar o valor da oferta, a SAD do Sporting não o fez. Em vez disso, revelou o total de ordens que recebeu ao final da primeira das duas semanas da oferta pública de subscrição, apontando para um valor de 11,5 milhões de euros. Este resultado está aquém do mínimo de 15 milhões para que a operação se concretize e dos 30 que precisa.

“Até ao final do dia de hoje, 19 de novembro, foram recolhidas intenções de subscrição consubstanciadas em 965 ordens, que correspondem a um montante total de 11.523.455 euros“, refere a SAD em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). Este valor corresponde 76,8% do valor mínimo de subscrição da oferta, que é de 15 milhões.

Contudo, o valor representa pouco mais de um terço do valor total da emissão que a SAD tem no mercado. Estes 11,5 milhões representam “38,4% do valor total da oferta”, acrescenta a SAD leonina, liderada por Frederico Varandas. O total da emissão é de 30 milhões de euros, valor que o Sporting necessita para reembolsar a emissão de obrigações feita em 2015 e que adiou por seis meses em maio, em plena crise de liderança.

“O período de subscrição da oferta decorre até às 15 horas do próximo dia 22 de novembro de 2018”. Ou seja, há um período de três dias para que os pequenos investidores apresentem as suas ordens para adquirirem os títulos de dívida da SAD verde e branca que pagam um juro de 5,25% durante três anos.

"O Sporting não está a ter o apoio a nível de comunicação, nem de comercialização dos bancos colocadores, nomeadamente, dos três maiores bancos.”

Francisco Salgado Zenha

Vice-presidente da Sporting SAD

O Sporting precisa que, em média, por dia sejam dadas ordens no valor de mais de seis milhões de euros para conseguir arrecadar o montante necessário. Multiplicam-se, por isso, as ações de promoção no seio do universo sportinguista apelando ao sentimento e, sobretudo, aos euros dos adeptos para financiar o clube. Uma das formas é através das estrelas do clube, como Nani.

Estas ações de promoção acontecem numa altura em que a SAD ataca os bancos. “O Sporting não está a ter o apoio a nível de comunicação, nem de comercialização dos bancos colocadores, nomeadamente, dos três maiores bancos”. A frase foi proferida por Francisco Salgado Zenha, vice-presidente da SAD do Sporting, citado pela Lusa. E acrescentou que estes bancos tipicamente “comunicam e participam a operação”, mas que “desta vez estão completamente passivos”.

(Notícia atualizada às 22h16 com mais informação)

Comentários ({{ total }})

Sporting conseguiu 11,5 dos 30 milhões de euros que precisa com a emissão de obrigações

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião