Paladin prepara investimento de dez milhões em Angola

O grupo Mendes Gonçalves, detentor da marca Paladin, quer crescer em Angola. Depois do investimento na fábrica de vinagre, quer investir numa fábrica de molhos e tem disponíveis dez milhões.

O grupo Mendes Gonçalves, detentora da marca de molhos e temperos Paladin, prepara-se para investir numa segunda fábrica em Angola. A empresa que fatura 30 milhões de euros, e que já está presente em Angola, tem na gaveta a planta da nova fábrica na gaveta.

Carlos Gonçalves, administrador do grupo, em declarações ao ECO, garante que “assim que forem criadas condições a nível industrial” avançam com o “investimento na fábrica para molhos”.

Este será o segundo investimento do grupo em Angola. Depois de há três anos, em plena crise do mercado angolano, terem avançado com a criação da fábrica para produzir vinagre sobre a marca Peninsular. “Em plena crise, há três anos, decidimos avançar com o investimento em Angola, depois de já estarmos no mercado a comercializar”, adianta.

O investimento na fábrica de vinagre, no montante de três milhões de euros, foi feito em parceria com o distribuidor local do grupo, uma empresa libanesa, que entretanto também investiu numa moagem.

O interesse em reforçar a presença no mercado angolano é justificada não só pela vontade de crescer, mas também com a perspetiva de mudança que se nota no mercado angolano. “Há uma perspetiva de mudança, mas Angola para nós sempre foi e continuará a ser um país importante, uma referência da nossa internacionalização”, frisa.

O grupo Mendes Gonçalves, sediado na Golegã, emprega atualmente mais de 200 colaboradores e está presente em mais de 30 países com mais de 200 referências.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Paladin prepara investimento de dez milhões em Angola

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião