Caixa reforça fundos próprios em 1 ponto com vendas em Espanha e África do Sul

Venda de ações da Mercantile Bank Holdings Limited e do Banco Caixa Geral deverá gerar mais-valias de 200 milhões de euros e um aumento superior a 1 ponto percentual nos fundos próprios do banco.

A alienação de ações representativas de 100% do capital social da Mercantile Bank Holdings Limited, na África do Sul, e de ações representativas de 99,79% do capital social do Banco Caixa Geral, em Espanha, deverá ter um impacto no capital da CGD num aumento superior a 1 ponto percentual nos fundos próprios da CGD, adianta o banco público em comunicado enviado esta manhã à CMVM.

De acordo com a informação ao regulador, a conta é feita tendo em conta que se confirmem “os preços globais anunciados de cerca de 201 milhões de euros e de 364 milhões de euros, respetivamente”, que deverão geral mais-valias da ordem dos 200 milhões de euros, “tendo e conta as provisões registadas nas contas da CGD essencialmente em 2017”.

O Abanca vai pagar 368 milhões de euros pelo negócio da CGD em Espanha. O negócio em Espanha deverá levar a mais-valias na ordem dos 141,5 milhões de euros: o banco está avaliado em 597,134 milhões de euros e regista imparidades de 374,634 milhões. Já na África do Sul, a alienação do Mercantile Bank ao Capitec vai render cerca de 201 milhões aos cofres do banco público português.

Nas contas do banco público de 2019, a mais-valia deverá entrar enquanto receita extraordinária, mas reforça a posição financeira. Os rácios de capital poderão melhorar entre 50 e 100 pontos base graças ao conjunto da alienação do espanhol Banco Caixa Geral e do sul-africano Mercantile Bank ao Capitec Bank (também anunciada esta quinta-feira e que irá render 201 milhões de euros aos cofres do banco nacional), adiantou o ECO na semana passada. No final de setembro, os rácios CET 1 phased-in e fully implemented fixaram-se ambos em 14,6%. Os rácios phased-in Tier 1 e Total situaram-se em 15,6% e 17%.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Caixa reforça fundos próprios em 1 ponto com vendas em Espanha e África do Sul

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião