CGD encaixa 570 milhões com venda dos bancos em Espanha e África do Sul

O Abanca vai pagar 368 milhões de euros pelo negócio da CGD em Espanha. Na África do Sul, a alienação do Mercantile Bank ao Capitec vai render cerca de 201 milhões de euros.

A Caixa Geral de Depósitos (CGD) vai receber um valor total de 570 milhões de euros com a alienação das suas unidades em Espanha e África do Sul. Pelo Banco Caixa Geral, os espanhóis do Abanca vão pagar 364 milhões de euros. Já a venda do sul-africano Mercantile Bank ao Capitec Bank vai render 201 milhões de euros aos cofres do banco público português.

Foi após a reunião de Conselho de Ministros desta quinta-feira que o secretário de Estado Tiago Antunes anunciou os vencedores entre as propostas vinculativas que chegaram a Lisboa pelo Banco Caixa Geral e pelo Mercantile Bank.

“O que o Conselho de Ministros fez hoje foi selecionar o vencedor de entre as propostas vinculativas. A CGD irá ainda hoje dar mais pormenores sobre a operação”, referiu o secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros, explicando que o Governo seguiu a recomendação da equipa do CEO do banco público, Paulo Macedo. A venda das duas unidades concretiza o processo de alienação da totalidade das ações detidas pelo banco público nas referidas sociedades em resposta a um dos compromissos assumidos pelo Estado no processo de recapitalização da instituição.

No caso de Espanha, o Abanca concorria contra o banco espanhol Cajamar e o fundo norte-americano Cerberus. “O acordo global implica pagar um preço de 364 milhões de euros, resultante da aplicação de um múltiplo 0,65 ao book value da entidade adquirida”, revelou o banco espanhol em comunicado enviado às redações.

Acrescentou ainda que, “na sua decisão, as autoridades portuguesas avaliaram positivamente o projeto de desenvolvimento apresentado pelo Abanca onde, entre outros aspetos, permitirá aplicar na entidade adquirida as capacidades tecnológicas do banco com sede na Galiza, o seu modelo operativo e de relação com o cliente e as suas capacidades comerciais especializadas em segmentos de alto valor”.

Já no caso da África do Sul, o Capitec Bank ganhou a corrida com uma oferta a rondar os 201 milhões de euros, superando outros três candidatos: o consórcio composto pela Arise e Grindod, outro consórcio chamado Riqueza e formado pela Public Investment e pela Bayport Financial e ainda o Nedbank Group.

“A administração tem o prazer de informar os acionistas que a oferta do Capitec Bank de 3,2 mil milhões de rands, a ser ajustada por qualquer mudança no valor patrimonial líquido do Mercantile à data da conclusão da transação, e quando todas as condições precedentes forem atendidas, foi aceite”, disseram os sul-africanos em comunicado.

Os compradores do Banco Caixa Geral e do Mercantile Bank terão de pagar logo 10% do valor da oferta à cabeça. Ou seja, no caso do Abanca, terá de fazer um pagamento inicial de 36,4 milhões de euros assim que a operação seja aprovada pelas autoridades. Já o Capitec Bank terá de efetuar uma prestação inicial de 20 milhões.

(Notícia atualizada às 15h27)

Comentários ({{ total }})

CGD encaixa 570 milhões com venda dos bancos em Espanha e África do Sul

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião